Como usar o Google Adwords sem cometer 8 erros imperdoáveis

Os erros frequentes cometidos por anunciantes que investem em Adwords comprovam que estudar a ferramenta é mais que uma recomendação. Essa é, na verdade, a única fórmula para saber como usar o Google Adwords de forma correta e, ao mesmo tempo, independente, — dispensando a contratação de uma agência especializada — e para apresentar bons resultados.

Cometer certos deslizes com anúncios patrocinados é muito perigoso, visto que o Adwords serve para gerar ações que compensem o investimento. Ou seja, é preciso elaborar o maior número de conversões possíveis para que o custo por aquisição não seja alto — ou você vai perder dinheiro à toa.

Pensando nisso, este post vai te apresentar 8 erros imperdoáveis que todo anunciante deve evitar no Google Adwords. Confira!

1. Anunciar produtos indisponíveis

Ao fazer isso, o anunciante acaba por jogar fora os valores do orçamento e tornando as próximas aquisições mais caras. Obviamente, quando o usuário clica em determinado anúncio por pleno interesse no produto e em seguida constata que ele não se encontra disponível, as chances de que ele continue navegando para efetuar alguma compra no seu site são remotas!

Anuncie no Google Adwords produtos existentes
Anuncie produtos que estão em estoque

Ter o controle de estoque é algo primário e a falta dele demonstra falta de organização. Portanto, se nenhuma medida estiver solucionando esse problema, considere utilizar a tecnologia para notificar quando determinado produto se esgota.

2. Não segmentar os grupos de anúncios

Campanhas bem estruturadas consistem em direcionar os anúncios ao público correto, dando o mínimo de margem possível às falhas. Porém, muitos são os anunciantes de Adwords que resumem uma campanha a somente um grupo de anúncios (Ad Group), fazendo com que inúmeras palavras-chave sejam associadas a um mesmo anúncio.

O problema de ter todas essas palavras-chave em um só grupo é que, devido aos diversificados termos, eles podem ativar anúncios que em nada correspondem com a busca dos usuários. Dessa forma, como existe o CPM (custo por mil impressões), o anúncio será impresso sem necessidade, já que o usuário não se interessa pelo produto ofertado.

Além disso, há também a possibilidade de os anúncios redirecionarem os clientes à página principal (homepage) do site. Certamente não é para isso que arcamos com os custos do Adwords, não é mesmo? Então a dica é que você faça quantos grupos de anúncio forem necessários para que todos sejam impressos corretamente.

3. Mau uso das correspondências de palavras-chave

A falta de conhecimento muitas vezes leva iniciantes no Google Adwords a acharem que basta somente jogar dezenas ou centenas de palavras-chave no grupo de anúncio, fazer os ajustes de orçamento e esperar que os resultados apareçam.

O que todo anunciante que se preze deve saber é que há diferentes tipos de palavras-chave — nos referimos a isso como correspondências de palavras-chave. Essas correspondências são ativadas com a inserção de certos caracteres especiais entre as palavras, configurando-as para que ativem os anúncios de acordo com alguns critérios.

Pesquisa por keywords no Google Adwords
Utilize palavras-chaves corretas

Para melhor entendimento, vamos aos tipos de correspondência utilizados no Google Adwords:

  • Correspondência Ampla: ativa anúncios independentemente da utilização de termos específicos ou de erros ortográficos.
  • Correspondência Ampla Modificada: permite complementar as palavras-chave, tendo assim maior controle sobre elas. Para aplicar essa correspondência utiliza-se o sinal “+” entre uma palavra e outra. Exemplo: casa+na+praia.
  • Correspondência de Frase: é aplicada para que somente termos com palavras na mesma ordem ativem o anúncio. Para fazer isso, basta inserir as palavras-chave entre aspas. Exemplo: “compre aqui a sua casa na praia”.
  • Correspondência Exata: esta não permite que erros ortográficos, plurais, sinônimos, radicais ou qualquer diferença do termo utilizado pelo anunciante sejam levados em conta. Ou seja, os anúncios não aparecerão caso alguma palavra seja diferente. Sua ativação é feita usando colchetes. Exemplo: [alugar casa na praia do Guarujá].
  • Correspondência Negativa: ela é uma das mais importantes correspondências, pois permite a adição de termos específicos para que estes não ativem o anúncio. Se o seu negócio é vender piscinas de vários tipos, exceto de plástico, não é interessante que o termo “plástico” possa ativar o anúncio. Portanto, para impedir isso, basta acrescentar o termo com um sinal de “-” no grupo: Exemplo: -plástico.

4. Criar apenas um único anúncio dentro do Ad Group

Adicionar outros anúncios em um mesmo grupo de anúncios influencia na mensuração de resultados, pois não permite fazer comparativos sobre qual anúncio rende melhores resultados. Fora isso, imagine que o único anúncio utilizado foi produzido de forma equivocada? O anunciante gastará tempo esperando pelas conversões provindas do mesmo.

Elabore cerca de 3 ou 4 anúncios bem diferentes uns dos outros, e encare isso como um Teste A/B que será útil até mesmo para conhecer melhor os seus clientes.

Adgroups Google Adwords
Crie Grupos de Anúncios

5. Não utilizar as extensões de anúncio

Por que ignorar algo que pode tornar o seu anúncio mais completo e funcional? No Google Adwords existem algumas extensões que acrescentam novas funcionalidades aos anúncios.

Algumas dessas funcionalidades são: inserir um botão com número de telefone para que usuários liguem diretamente (extensão mobile), notas que exibem o número de seguidores nas mídias sociais (social extensions) e adicionar novos caminhos de redirecionamento dentro do anúncio (sitelinks).

6. Ignorar palavras-chave pouco exploradas

A base de toda estratégia de marketing digital são as palavras-chave, portanto, ignorar aquelas consideradas “inúteis” pode ser um desperdício. A concorrência no marketing digital em si é muito forte, e isso também se reflete em campanhas de links patrocinados como o Google Adwords.

Pesquisar por palavras-chave subestimadas pela maioria e investir nelas, muitas vezes, é uma grande solução para captar clientes que a concorrência até desconhece! O melhor disso tudo é que os custos para um anúncio assim são muito menores.

7. Fazer propaganda enganosa

Essa é a impressão que fica no cliente ao ver um anúncio que ofereça 30% de desconto em um determinado produto, mas que, ao acessar a página, percebe que o desconto nem mesmo existe. Um erro como esse garante ao menos três tipos de prejuízos:

  1. O usuário não efetuará a compra;
  2. Ele pode se irritar e cobrar satisfações;
  3. Sua página perderá a credibilidade.

Para evitar esses riscos, faça atualizações e otimizações nos anúncios para que estejam sempre de acordo com o conteúdo da página.

Google Adwords sem propaganda enganosa
Cuidado com propagandas enganosas

8. Achar que ampliar os custos é a melhor maneira de usar o Google Adwords

O Google tem como maior objetivo oferecer a melhor experiência possível aos seus usuários. Sendo assim, a qualidade das páginas é um fator determinante para que elas sejam impressas nos resultados de busca.

Você sabia, por exemplo, que a cada busca feita pelo usuário acontece um leilão pelos espaços da página? Nesses leilões são avaliados a qualidade do anúncio e o valor a ser pago por cliques/impressões, e, quando a disputa é acirrada, a qualidade é o primeiro fator a prevalecer.

Nesses casos, conhecer todas as regras e critérios, assim como priorizar a qualidade dos anúncios, são princípios básicos para que um anunciante faça bom uso da ferramenta.

Agora que você já sabe como usar o Google Adwords, que tal deixar o seu comentário? Participe!

Powered by Rock Convert

Compartilhe o post:

Powered by Rock Convert

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Descubra o que é o leadlovers


Quero ficar atualizado sobre as melhores práticas e dicas do blog Automação de Vendas para melhorar o e-mail marketing. Se você não curtiu, basta cancelar. Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Siga-nos: