Copywriting para Instagram: Venda Utilizando as Palavras Certas

Copywriting é uma estratégia incrível, capaz de trazer resultados expressivos em páginas de vendas e sites. Mas você sabia que, além disso, o copywriting para Instagram é uma tendência real com ótimo retorno?

Pois é… Muitos ignoram o uso da copy quando falamos em redes sociais. Porém, essas pessoas se esquecem que o Instagram acaba sendo a vitrine de negócios de diferentes tamanhos.

Por isso, quem quer vender produtos ou crescer na internet hoje sabe que é quase impossível ignorar a potência do Instagram.

De fato, há marcas que sequer possuem uma página de vendas ou um site e ainda assim vendem expressivamente por meio da rede social que mais cresce no mundo.

No entanto, apesar de parecer simples, o Instagram (assim como qualquer outro meio de contato) possui seus macetes, possibilidades e dificuldades.

Nesse sentido, técnicas de Marketing Digital vêm sendo cada vez mais aplicadas no Instagram com o intuito de vender, fidelizar a audiência e atrair novas pessoas.

Isso tem funcionado? Sim. Por quê? Vamos falar mais sobre o assunto no tópico a seguir.

Ah e não apenas isso, ao longo do artigo iremos abordar tudo que você precisa saber sobre copywriting para Instagram. 

Por que usar Copywriting no Instagram?

Por que usar Copywriting no Instagram?

É importante estar por dentro das mudanças do Instagram e dos comportamentos que mais dão resultado.

Por quê? Bom, um estudo realizado pela Socialbakers mostrou que, durante a pandemia, a rede teve 31,2% a mais de crescimento do que o Facebook.

Isso não é tudo. A rede, que hoje é uma das mais populares do mundo, com mais de um bilhão de usuários ativos. Só no Brasil, são cerca de 99 milhões de usuários ativos. 

Já o copywriting, como sabemos, é uma técnica de escrita persuasiva. Técnica essa que existe com a finalidade de levar o leitor a tomar alguma atitude, geralmente comprar algo, fazer negócios, começar uma conversa, etc.

Se você tem uma conta comercial no Instagram, pode começar a aplicar copy no seu cotidiano.

Quando bem feito, o copywriting aumenta o engajamento, as conversões e o alcance da sua página. 

Aliás, pode ser aplicado em diversos lugares da rede social… Na biografia, inclusive, embora ela seja pequenininha. Há quem não dê a devida atenção para essa funcionalidade, aliás, e isso é um erro.

Afinal, a primeira coisa que alguém vê ao entrar no seu Instagram, além dos seus números, é a sua bio….

Se não tem nada escrito nela, o que você está transmitindo? Exatamente: nada.

E embora isso possa não prejudicá-lo – aos olhos dos mais simpáticos -, também não é interessante.

Resumindo: Que tal começar o copywriting para Instagram pela biografia?

Como? Descubra no tópico abaixo…

Copywriting para Instagram: Principais Dicas para Usar e Convertes

Principais Dicas para Usar Copywriting no Instagram

Antes de nos aprofundarmos nas dicas mais gerais, falemos sobre como fazer um bom copy para a bio do Instagram.

Lembre-se que se trata de um espaço pequeno. Assim, você deve sintetizar as coisas: Quem é você? O que você faz? Para quem? Quais são os seus melhores resultados? Que prêmio você ganhou? Quantas vendas faz?

Você pode usar emojis para representar áreas de atuação. Da mesma forma, pode apostar em duas ou três hashtags do seu setor, desde que elas façam sentido.

Use palavras-chave e seja simpático. Ao mesmo tempo, mostre autoridade e não tenha medo de errar.

O seu Instagram é a sua plataforma de relacionamento e também pode ser de vendas.

Para vender, você precisa conquistar e convencer. Quando você é confiante, você vende. Quando é arrogante, não.

Pense nisso na hora de escrever esse primeiro texto. E, na dúvida, coloque-se no lugar do seu público: Se você fosse o seu público-alvo, o que você gostaria de ler? O que te faria correr e o que te faria ficar?

Você não sabe responder essa pergunta? Então vamos à primeira dica para usar copywriting no Instagram.

1 – Não Perca a sua Persona de vista

1 – Não Perca a sua Persona de vista

Dentro do marketing digital, temos um conceito importante: A persona. Embora possa parecer a mesma coisa que público-alvo, ela vai um tanto além.

A persona é, de forma simplificada, o seu cliente ideal. Ela é criada não apenas em suposições, mas em fatos.

Para criá-la, utilizamos informações de clientes reais, coletadas por pesquisas e afins, aliadas à detalhes que ilustram o tipo de consumidor que desejamos.

Se você não tem clientes anteriores ou acesso a um banco de dados do gênero, não entre em pânico. Além de começar a conhecer a audiência aos poucos – no Instagram, enquetes ajudam nisso -, você pode estudar seus concorrentes.

Não se trata de copiá-los. O interessante é analisar: Qual é o tom de voz utilizado por eles? Como eles falam com as pessoas que desejam conquistar? Quais são as particularidades daquela página do Instagram – e por aí pensamos em cores, formatos e jeito de escrever?

Em posse disso, trabalhe na personalidade dos seus serviços. E, claro, no conteúdo que pode agradar àqueles que irão contratá-lo ou ser atraídos por ele.

2 – Lembre-se dos Gatilhos Mentais

2 – Lembre-se dos Gatilhos Mentais

Chamamos de gatilhos mentais os agentes capazes de provocar reações emocionais em quem é submetido a eles. No copywriting, os gatilhos devem ser positivos, mas gerar uma reação por parte do leitor.

Dentro do marketing digital, temos alguns gatinhos específicos, que também podem ser usados no copywriting para Instagram.

Abaixo iremos explicar um pouco os mais comuns. Porém, para realmente aprender sobre gatilhos, aconselhamos que leia o nosso conteúdo completo sobre o tema: “Conheça 7 Gatilhos Mentais que Irão Fazer Você Vender Mais” .

Gatilho de Escassez

Começamos por ele porque é, de fato, um dos mais utilizados pelos especialistas. Tem como objetivo gerar a sensação de possibilidade de perda, que não costuma ser bem tolerada pela maioria das pessoas. 

Na prática, ao utilizá-lo, o que você diz ao público é: se você não tomar uma atitude, ficará sem alguma coisa que fará diferença na sua vida. Se você deixar para depois, não haverá mais nenhuma unidade para você.

Não é incomum que você veja anúncios como: não perca, apenas três produtos em estoque!

Importante: ao utilizar o gatilho de escassez, não minta sobre os números. Isso faz com que você seja olhado com desconfiança e gera a perda da autoridade.

Gatilho da Urgência

A maioria de nós costuma procrastinar. Não é a melhor das coisas para se admitir, mas é verdade. Esse gatilho utiliza exatamente essa tendência, mas “ao contrário”.

A ideia do gatilho de urgência, portanto, é fazer com que o usuário tome uma ação imediata. É algo que precisa ser resolvido agora, não existe depois possível. Um exemplo? “Essa promoção é válida apenas até às 18h!”. Ou, mais ainda, “você tem 20 minutos para aproveitar essa oferta!”.

No Instagram, você pode utilizar o gatilho de urgência para vender produtos exclusivos através dos stories. Outra opção é utilizar o feed, mas limitar o número de pessoas que podem usufruir de um determinado benefício. 

Como? Você pode, por exemplo, pedir para que as pessoas enviem uma mensagem direta. Assim, após cinco ou seis contatos, acabou a promoção. Ou seja: quem não mandar mensagem agora, nesse exato momento, vai perder essa oportunidade. Urgência pura.

Gatilho da Autoridade

Falamos de autoridade há pouco, e retomamos o assunto agora.

Quando temos expertise em um determinado campo de atuação, somos autoridade nele. Mas essa autoridade não vem do dia para a noite: ela é construída por ações, experiências e discursos.

Para criar autoridade no Instagram, você deve oferecer conteúdo autoral, de excelência, com informações pertinentes.

Não precisa transformar o seu Instagram em uma enciclopédia; não é essa a ideia, realmente. O que você precisa fazer, ao longo de um período de postagens, é demonstrar que sabe do que está falando.

No copywriting, isso pode ser usado ao citar dados de pesquisas, informações internas ou falas de especialistas da sua companhia. Além disso, você pode citar cases de sucesso e números relevantes. Tudo isso demonstra que você é um líder ou um aspirante a líder no seu setor.

Gatilho da Prova Social

Outro gatilho muito comum! E tem motivo. Vamos lá: a maior parte de nós, mesmo os que são bem resolvidos, sentem que precisam ser aceitos e aprovados.

Vivemos em sociedade. Ser aprovado, nesse contexto, é importante para a qualidade das nossas relações e para o nosso sucesso. E esse é o pulo do gato.

A partir do gatilho da prova social, você convence o cliente de que o seu serviço fará com que ele seja visto e aprovado pelos demais.

Uma forma muito comum de abordar esse gatilho? Mostrando o sucesso que outros profissionais tiveram ao optar pelo seu produto. Citando cases de sucesso, originados pela sua iniciativa (e pela compra dela, claro).

Um exemplo prático: “90% dos profissionais que fizeram este curso estão empregados”. Os dados, reforçamos, precisam ser reais. 

Gatilho da Reciprocidade

O nome já sugere do que se trata. Existe uma tendência humana que não pode ser ignorada: a da reciprocidade. É comum que, ao recebermos alguma coisa, tenhamos o desejo de retribuir. Isso nos é ensinado, diga-se de passagem, desde a primeira infância.

Dentro do marketing digital, funciona assim: eu ofereço um conteúdo e você, que se beneficiou dele, me dá algo em retorno. Às vezes, estamos falando sobre dados, como endereços de e-mail, que nos ajudam a conquistar leads.

Em outros casos, estamos falando sobre ações mais simples, como comentar no post, enviar o post para amigos, salvá-lo nos favoritos para aumentar o engajamento, etc.

Mesmo no Instagram, onde o oferecimento de conteúdo tem que seguir um formato específico, você pode criar “algo além”. 

Como? Faça posts de carrossel, que são bem vistos pela maior parte dos usuários. Ofereça conteúdo relevante, dê dicas inovadoras… As possibilidades são múltiplas dentro do Instagram!

Isso é o suficiente para receber atenção e começar a ganhar atenção, compartilhamentos, seguidores e, se tudo der certo, vendas.

Existem, além desses, outros gatilhos mentais. Você pode ler mais sobre o assunto em outros posts do nosso blog, como esse aqui. 

3 – Defina os seus Objetivos

3 – Defina os seus Objetivos

No marketing digital, falamos muito sobre o funil de vendas. Ou seja, pelo caminho que o lead passa até se tornar, de fato, um comprador. Nas redes sociais, isso também é possível, como já comentamos aqui.

Ao criar um cronograma para o seu Instagram, você deve saber a finalidade de cada post. Existem os posts mais informativos, os que são voltados para quem já sabe mais sobre o assunto, e aqueles que convidam para a ação.

Ao definir o objetivo de cada post, você pode adequar a sua forma de escrever a cada um deles.

Quando você quer informar, a sua fala deve ser gentil, mas denotar autoridade. Utilize dados reais, cite pessoas de verdade ou se coloque como referência (desde que você seja, claro).

Quando você quer vender, lembre-se: você está falando principalmente para quem já sabe quem você é. Nesse caso, você deve acionar a memória do leitor – os gatilhos ajudam nisso! – e convidá-lo a dar um passo além.

4 – Seja sucinto, mas não tenha medo de falar

4 – Seja sucinto, mas não tenha medo de falar

O Instagram é uma rede rápida; as pessoas, especialmente desde o surgimento do reels, têm consumido conteúdo de forma cada vez mais veloz.

Isso significa que, na prática, você tem pouco tempo para chamar a atenção do seu cliente ou possível cliente.

Se for apostar em um formato curto, como o do próprio reels, pense em duas coisas. A primeira, óbvio, é em como transmitir seu conteúdo de forma divertida, mas que dialogue com a sua marca. A segunda, é em como fazer um texto pequeno, de poucas linhas, que fale diretamente com o material publicado.

O Instagram mostra apenas duas linhas para o usuário; depois disso, é preciso clicar em “Mais” para ler o resto. Pense que é preciso ganhar essa pessoa em poucos caracteres. Pensou? Ótimo: seu espaço é curto, então não o desperdice.

Tem muita coisa para falar? Não tem problema. Ao contrário do que você já pode ter lido, nem sempre o “textão” é uma má ideia.

Há produtos e serviços que permitem isso. Mas para saber se o texto longo será bem aceito, você precisa conhecer seu público. Voltamos à importância da criação da persona. Vê como uma coisa se conecta à outra?

5 – Fale a Língua de quem te Lê

5 – Fale a Língua de quem te Lê

Outra dica que dialoga com a persona e com o tom de voz. Você precisa saber qual é o tipo de conteúdo que a sua persona consome. Somente assim você poderá falar com ela da forma correta.

Se o seu público é jovem, por exemplo, possivelmente é versado na arte dos memes. O que isso significa? Que, quando surgir um novo viral, você pode aproveitá-lo para a sua marca.

Isso gera engajamento, faz com que você seja visto como uma marca “descolada”, etc. É preciso apenas tomar um pouco de cuidado, já que nem todos os conteúdos fazem sentido para o seu nicho.

6 – Venda o seu Peixe

6 – Venda o seu Peixe

Não cite o seu produto como uma opção do mercado. Quando se referir a ele, fale no superlativo. 

Ele é a solução para os problemas de um determinado público. 

Isso não é tudo: ele também é capaz de fazer com que o comprador seja visto com outros olhos. Por fim, tal produto é responsável por uma guinada na vida de 165 pessoas até então. 

Vê como isso é interessante?

Cite cases de sucesso, como já comentamos. Pergunte a pessoas reais, satisfeitas com o seu produto, se pode utilizar o depoimento delas. Afirme, categoricamente, que você é capaz de dar resultados.

O copywriting funciona apenas quando você vende um produto no qual acredita. Se você não tem certeza sobre a eficácia de alguma coisa, não tente comercializá-la. A sua insegurança, ao transparecer, vai acabar com as suas vendas – e, talvez, com a sua imagem.

7 – Crie um Diálogo com o seu Público

7 – Crie um Diálogo com o seu Público

Por fim, lembre-se que é importante gerar uma relação com quem lê seus conteúdos. Fale, sempre que possível, com direcionamento: diga “você”, as “suas coisas”, os “seus medos”, as “suas possibilidades”.

Essa aproximação estreita os laços, mas não só. Ao ser chamado para participar da conversa, o usuário se sentirá mais inclinado a participar. 

Quando falamos sobre copywriting para Instagram, como fazer isso? Nos posts, sempre deixe um call to action (ou chamado para ação, CTA). 

Peça: comente o que você acha sobre essa situação. Marque um amigo que vai gostar de saber disso. Compartilhe para que mais pessoas aprendam sobre esse assunto. Salve para ler depois.

Essas estratégias, bastante particulares ao contexto do Instagram, aumentam o seu alcance e o seu engajamento. 

Exemplos de Boas Copys no Instagram

Exemplos de Boas Copys no Instagram

Agora que você sabe a teoria… Vamos ver uns exemplos?

Para ilustrar tudo o que já comentamos até então, escolhemos o perfil do Instagram de Matheus Tomoto.

Tomoto é especializado em mentorias para quem deseja sair do Brasil e é muito bom na sua comunicação online.

Sua página tem dicas de bolsas de estudos abertas e afins. Mas não só… Por lá, é possível encontrar dicas para falar inglês corretamente, frases motivacionais e ensinamentos.

Um exemplo básico aqui:

Por que esse copy funciona? Primeiro, não se trata de um copy agressivo. Pelo contrário: ele é gentil e está oferecendo uma oportunidade, algo grande, sem cobrar nada. Apesar disso, Tomoto diz: não se esqueça que cada bolsa tem uma especificidade.

Para saber qual é a bolsa que mais funciona para você, faça o teste de perfil. Após o teste, o leitor, que pode ou não ser selecionado para a mentoria – olha a escassez aí! -, afirma interesse no processo, mesmo com um possível pagamento de mensalidade.

Tem, ali no finalzinho do texto, um “Marca aqui um amigo!”. Esse é call to action, o CTA, que aumenta o engajamento e leva o público a fazer uma ação.

Outra coisa que podemos avaliar no perfil de Tomoto é a bio:

Perceba que antes mesmo de falar sobre o que fala, ele diz que passou por Harvard, MIT, Stanford e Oxford. Logo abaixo dessa informação, ele diz que visitou mais de 34 países. É o suficiente para chamar a sua atenção, certo?

Você não precisa nem saber direito o que ele faz; o seu pensamento é: “eu também quero isso!”. E é isso que fará com que você clique no link que está na bio – e que, talvez, comece a segui-lo.

O gatilho da autoridade é utilizado muitas vezes nas publicações de Tomoto. Uma vez que esteve nas melhores universidades do mundo, ele é referência, é “um em um milhão”. E é esse tipo de coisa que você precisa fazer quando estiver trabalhando no seu Copywriting para Instagram.

O mais Importante de Tudo

Não importa se utilizado em landing pages ou em páginas de vendas ou em qualquer outro lugar, o copywriting sempre irá trazer resultados.

Apesar de se tratar da mesma técnica, é preciso ter sensibilidade e bom senso para aplicar seus conceitos em diferentes lugares.

Afinal, não dá para tratar o seu Instagram como se fosse uma página de vendas, certo? As redes sociais foram construídas para as pessoas se relacionarem e por mais que as marcas tenham “invadido” o espaço, ainda costuma se sobressair lá quem entrega conteúdo relevante para a sua audiência e utiliza um diálogo tranquilo e próximo.

Por isso, aprecie com moderação o uso de copys no seu Instagram. Aliás, para realmente entender como o copywriting pode fazer maravilhas para o seu negócio, leia o nosso artigo “Copywriting: O Guia Essencial para Empreendedores“.

Temos certeza que se você se dedicar a aprender esse assunto, todo mundo sai ganhando.

Jessica Delalana :

O nosso blog utiliza cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização. Ao utilizar o blog, confirma que aceita a sua utilização.