Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo – Qual é a diferença?

Com o surgimento de novas exigências de consumo, o marketing precisa se adaptar constantemente para dar conta das necessidades e interesses do consumidor. Se há algum tempo o que predominava era o Marketing de Relacionamento, agora os profissionais que atuam no setor precisam dominar os conceitos de Marketing Digital.

As empresas querem se destacar cada vez mais na internet e utilizam-se das estratégias do Marketing Digital para usufruírem de melhor visibilidade. A prática dessa nova área trouxe diversos termos novos que muitas vezes não são bem compreendidos ou, até mesmo, confundidos um com o outro. Um exemplo é a dificuldade que muitas pessoas têm em diferenciar Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo.

Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo - Qual é a diferença?
Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo – Qual é a diferença?

Cibercultura: contextualizando o surgimento de Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo

A cultura contemporânea é chamada de cibercultura justamente porque possui como principal característica a combinação da vida social com as novas tecnologias, considerando que as inovações contribuem diretamente na criação de novos comportamentos e atitudes, inclusive daqueles relacionados ao consumo. Seguindo essa perspectiva, atualmente os consumidores apresentam as seguintes características:

  • As pessoas estão sempre conectadas e buscam informações sobre o que as interessam na internet. Resenhas de produto e opiniões de formadores de opinião são frequentemente pesquisadas, determinando se um produto ou serviço vale o investimento, influenciando diretamente na decisão de compra. Nesse sentido, as empresas devem saber quais os canais o seu público-alvo frequenta para se transformarem, de alguma forma, nos resultados dessas pesquisas.
  • As pessoas opinam sobre as campanhas publicitárias na internet e esse impacto nem sempre é o mesmo para todos. Repercussões negativas podem prejudicar a imagem da marca, por isso as empresas têm que considerar essa característica para investir em estratégias mais assertivas.
  • O consumidor não atua mais de forma passiva diante de uma campanha publicitária. Agora, além da sua opinião, ele também pode propor novas ideias para criação de peças.
  • A ideia acima dá margem à introdução do Prosumer (termo que combina a palavra consumidor com produtor de conteúdo). Quando se interessam por determinada marca, as pessoas eventualmente podem produzir conteúdo sobre determinado produto e divulgá-lo em sua rede social, site ou blog. Com isso, a empresa alcança um público ainda maior.
  • As pessoas não toleram mais terem sua fonte de entretenimento interrompida para que alguma marca fale sobre seu produto. Dessa forma, as empresas estão tendo que pensar em maneiras para “desmassificação” das mensagens para que a estratégia seja interativa e relevante ao público e estimule experiências positivas. Elas precisam produzir um material que seja procurado pelas pessoas, na medida em que atendam os seus desejos e interesses, e não o contrário.

As velhas práticas do marketing não estavam funcionando para esse novo consumidor, frutos da cibercultura. Foi então que o conceito de Marketing de Conteúdo passou a ser proposto para abarcar essas novas formas de consumir. Trata-se de um recurso que pretende criar e distribuir, por meio dos diversos canais de comunicação, conteúdo relevante e valioso para atrair, conquistar e envolver o público-alvo.

Seguindo sua perspectiva, fazer Marketing de Conteúdo é transformar a sua marca em fonte de conhecimento relevante para o consumidor. Para que você se transforme na fonte principal de consulta quando o seu público-alvo procurar sanar dúvidas relacionadas a sua área de atuação, você precisa saber onde ele busca essas informações para estar sempre presente e oferecê-las.

Essa prática tem como ponto de partida o fato de que os consumidores querem sanar as suas necessidades e desejos. Se você oferecer todos os recursos para que eles alcancem seus interesses, então poderá começar a ser notado. Para isso, a empresa precisa estar presente no processo de compra do consumidor, oferecendo aquilo que ele precisa em cada etapa de sua decisão.

O Marketing de Conteúdo contribui na construção de um relacionamento confiável com o consumidor, inclusive após a compra. Com isso, garanta que os consumidores procurem sempre por sua empresa quando precisarem ou se lembrem de seu produto ou serviço quando surgir um novo interesse.

Apesar de estar elencado ao Marketing Digital, o Marketing de Conteúdo não está restrito ao âmbito online. As suas estratégias podem ser aplicadas em qualquer canal de comunicação que engaje e atraia o consumidor, inclusive em meios impressos. Além disso, elas não ficam limitadas apenas à elaboração de material interessante, mas envolve também planejamento, criação e distribuição de conteúdo para cada estágio do processo de compra. Este processo contribui para a geração de leads de qualidade e também é muito eficaz nos serviços pós-vendas, no sentido de pensar em conteúdos relevantes que transcendam o tradicional manual de funcionamento ou as perguntas frequentes.

O que diferencia Marketing de Conteúdo do Inboud Marketing?

O que diferencia Marketing de Conteúdo do Inboud Marketing?
O que diferencia Marketing de Conteúdo do Inboud Marketing?

Quando você para pra analisar o Marketing de Conteúdo dá a impressão que sua aplicação é próxima ao conceito de Inboud Marketing. No entanto, esta última estratégia tem como principal objetivo conferir visibilidade às empresas para que elas sejam encontradas mais rapidamente no ambiente online por meio dos mecanismos de buscas ou por sites e mídias sociais. Por isso, é muito utilizada pelo Marketing de Conteúdo e talvez resida aí o fato destes termos serem muito confundidos.

A ideia de Inbound Marketing envolve principalmente a geração de leads, ou seja, na transformação de pessoas que estejam dentro do público-alvo em contatos qualificados e, mais para frente, em clientes ativos. Essa estratégia depende diretamente do Marketing de Conteúdo, uma vez que seria impossível gerar leads sem oferecer bons materiais.

O Inbound Marketing fica mais restrito à taxa de conversão de uma pessoa em cliente. Já o Marketing de Conteúdo tem uma atuação mais ampla, no sentido de atrair, conquistar e reter o consumidor. Apesar dessa diferença, uma ferramenta depende da outra e ambas fazem partes de um todo que é o Marketing. O especialista nessa área deve acompanhar desde a fase de produção ao pós-venda de um produto ou serviço.

Saiba mais sobre marketing de conteúdo e inbound marketing aqui no blog do LeadLovers e tenha todo o conhecimento para criar estratégias e alavancar o seu negócio.

Compartilhe o post:


0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Descubra o que é o leadlovers


Quero ficar atualizado sobre as melhores práticas e dicas do blog Automação de Vendas para melhorar o e-mail marketing. Se você não curtiu, basta cancelar. Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Siga-nos: