Marketing de afiliados: 6 erros comuns que você não pode cometer

Fazer marketing de afiliados atrai cada vez mais pessoas dispostas a ter o seu próprio negócio digital. Ser parte de um programa de afiliados permite desfrutar de mais autonomia, liberdade de tempo e espaço, além de obter uma renda extra que, com um bom trabalho, pode se tornar o seu principal sustento e trazer estabilidade financeira.

Esses benefícios muitas vezes podem levar iniciantes a cometerem alguns erros que podem, logo de cara, prejudicar o seu trabalho. Por isso, selecionamos as 6 falhas mais usuais cometidas no marketing de afiliados e as maneiras para evitá-las. Acompanhe!.

Marketing de afiliado e seus erros
Um dos grandes erros do Marketing de
Afiliados é a compra de lista de e-mails

1. Comprar listas de e-mails

Essa talvez seja o equívoco mais grave de todos. Já começa errado quando, em vez de criar sua própria lista, você resolve comprar uma base de contatos de pessoas que não têm a menor ideia de que começarão a receber suas mensagens. Pior do que isso é ignorar o fato de que elas podem não ter o menor interesse na sua oferta. Logo, seria um dinheiro investido com pouquíssimas chances de retorno.

Comprar listas é uma prática ruim para você, para o público e, principalmente, para o dono do produto, infoproduto ou serviço promovido. Essa prática impacta negativamente na imagem dele e de sua oferta, além de afastar potenciais clientes e diminuir o interesse de outros afiliados em aderir ao programa.

A melhor saída para isso é conquistar a sua lista na raça! Para isso, algumas práticas são interessantes, como:

  • Produzir conteúdos relevantes sobre o assunto para atrair consumidores interessados à sua rede social ou blog;
  • Criar E-books ou webinars e promovê-los em Landing Pages (páginas de captura);
  • Espalhas caixas de captura de e-mail pelo blog, como pop-ups e box de assinatura de newsletters.

2. Divulgar diferentes ofertas para a mesma audiência

Outro problema são os iniciantes que resolvem se afiliar a diferentes programas — até aí, não há nada demais. No entanto, a coisa começa a ficar confusa quando eles promovem essas diversas ofertas para um mesmo público.

Imagine que você divulgue dois produtos: um curso de treinamento funcional caseiro e um kit de apostilas com conteúdo preparatório para concursos da Receita Federal. De cara, você já deve perceber que os perfis de público-alvo para duas ofertas são completamente diferentes, não é mesmo? Então, também não parece fazer muito sentido agrupar os dois grupos de consumidores em uma única lista.

Quem está interessado em uma vida mais saudável e em exercícios para fazer em casa dificilmente terá o mesmo engajamento com conteúdos sobre legislação, atribuições de um auditor fiscal, etc. A mistura de conteúdos e ofertas pode afastar os leads da sua base e diminuir suas chances de vendas.

Logo, o ideal é criar estratégias diferentes para cada oferta, como um blog sobre treinamento e outro sobre concursos. Com isso, você pode formar listas próprias de acordo com o programa. Pode até dar mais trabalho, mas se você quiser ganhar mais, o esforço deverá ser proporcional.

Sempre segmente seus conteúdos para um nicho específico, assim terá mais chances de sucesso no marketing de afiliados
Sempre segmente seus conteúdos para um nicho específico, assim terá mais chances de sucesso no marketing de afiliados

3. Exagerar na propaganda e faltar conteúdo

Você não precisa de propaganda a todo o momento. Não é a quantidade de links, banners e e-mails marketing que trará mais lucro, mas sim a qualidade do seu conteúdo.

Uma coisa que atrai bastante audiência para os seus canais de relacionamento é a relevância e a utilidade do conteúdo publicado. Por isso reforçamos a importância de ter um blog e usar os princípios do marketing de conteúdo para postar artigos, vídeos, e-books e, assim, canalizar a audiência de potenciais leads e clientes.

Mas o que seria um conteúdo relevante? Por exemplo, se você vende o curso de treinamento funcional caseiro, pode criar artigos sobre as possibilidades de fazer exercícios físicos em casa, infográficos com os benefícios do treinamento e produzir vídeos de entrevistas com profissionais da área. Enfim, coisas desse universo e que atraiam o interesse de pessoas em busca de um condicionamento mais saudável, mas que não possuem tempo ou dinheiro para frequentar uma academia.

O objetivo, aqui, é ajudar as pessoas, resolver os problemas e não empurrar ofertas sem saber se elas vão querer comprá-la logo de cara ou não.

E a propaganda, ela é desnecessária? De modo algum! Para tentar manter uma boa frequência, você pode adaptar o Princípio de Pareto, publicando 80% conteúdo e 20% propaganda. A ideia, ao diminuir as ações incisivas de marketing, é usá-las somente nos momentos mais oportunos, quando as pessoas derem um sinal de que estão preparadas para comprar.

4. Não se relacionar adequadamente com o público

Sabe quando você começa a crescer o tráfego no blog, a crescer sua lista de e-mails e a aumentar o seu número de seguidores, mas esquece de interagir com as pessoas que comentam em suas publicações ou respondem seus e-mails? Lembre-se de jamais deixar as pessoas sem respostas enquanto for possível.

De nada adianta criar conteúdos épicos e fazer com que os visitantes e seguidores comentem se você não participar junto com eles. Essas pessoas poderão se sentir ignoradas e pensar que você não tem capacidade para atendê-las adequadamente.

Portanto, a dica é simples: basta fazer o inverso do que questionamos. Separe um tempo no seu dia para olhar e interagir com os comentários e mensagens nas redes sociais, as participações no blog e as respostas aos seus e-mails. Valorize e fortaleça o relacionamento com os seus possíveis clientes, pois de boas relações grandes negócios podem surgir.

Tenha sempre um bom relacionamento com seus leads
Tenha sempre um bom relacionamento com seus leads

5. Esquecer-se dos clientes após a compra

Após alguns meses de trabalho duro, até porque as primeiras vendas não acontecem da noite para o dia, você consegue formar a sua primeira cartela de clientes. A partir desse momento, você pode até pensar em descartar esses compradores da lista ou parar de enviar mensagens a eles. Contudo, há uma possibilidade melhor: manter a relação com esse público.

Você pode criar conteúdos voltados para quem já é cliente, como dicas para extrair mais resultados do produto. Essa ideia é interessante porque demonstra o quanto você está disposto a fazer com que os compradores tenham sucesso, alimentando ainda mais a relação de confiança e gerando fidelização. Com isso, eles podem se tornar promotores do seu trabalho, ajudando a divulgar espontaneamente, fazendo indicações e trazendo novos clientes.

Outra possibilidade é, caso você seja afiliado de um produto complementar ao da primeira compra, incluir esse consumidor em uma nova lista. O objetivo é despertar, nele, o interesse em adquirir uma nova oferta e aumentar os seus rendimentos.

Marketing de afiliados campanhas
Sempre mensure e otimize as suas campanhas

6. Deixar de mensurar e otimizar suas campanhas

Uma das principais atribuições e vantagens do marketing de afiliados é a possibilidade de monitorar e modificar suas estratégias em tempo real. Portanto, negligenciar as informações geradas pelas métricas pode ser um erro fatal para as suas campanhas, já que você pode ficar sem saber o que deu certo, o que deu errado e onde continuar investindo.

Para você ter uma ideia do problema que é deixar de mensurar, saiba que existem indicadores para avaliar praticamente todas as suas ações, como:

  • Para o blog: número de visitantes, horários e dias com maior audiência, posts mais visitados, canais que mais redirecionam tráfego, palavras-chave mais usadas pelo público para chegar ao blog, etc.;
  • Para o e-mail: taxa de abertura, taxa de cliques, oscilação da lista, taxa de conversão;
  • Para a Landing Page (de materiais ricos): taxa de conversão, visitantes, taxa de abandono, custo por lead gerado, etc.;
  • Para a página de venda: taxa de venda, custo por cliente, ROI (retorno sobre investimento), ticket médio, etc.;
  • Para as redes sociais: curtidas, comentários, compartilhamentos e menções.

Não basta apenas analisar os números, mas sim transformá-los em conclusões e, posteriormente, em ações para melhorar os resultados das suas campanhas, como uma troca de cores no layout do site ou uma mudança no padrão dos títulos dos e-mails.

Os erros no marketing de afiliados podem acontecer em todas as fases do processo. Desde o planejamento, quando se decide os métodos para formar sua própria lista, até o monitoramento, quando o plano executado é analisado e otimizado. Para resolver esses problemas, prepare uma checklist com as práticas indispensáveis para o bom andamento das suas campanhas. Se preferir, use as dicas do nosso post para não perder nada.

Agora que você conhece os erros do marketing de afiliados, nada melhor do que aprender com os acertos. Por isso, faça o download gratuito do e-book 6 Dicas práticas para o afiliado vender mais!

E se quer saber ainda mais, corre se inscrever para participar do nosso ‘Mês dos Afiliados 2017‘, o mês de maio inteiro recheado de aulas e palestras online para você saber TUDO sobre como empreender como um afiliado. Clica no botão ‘Quero Participar’ e garanta já o seu acesso.



Powered by Rock Convert

Compartilhe o post:

Tags: , , , , ,

Powered by Rock Convert

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Descubra o que é o leadlovers


Quero ficar atualizado sobre as melhores práticas e dicas do blog Automação de Vendas para melhorar o e-mail marketing. Se você não curtiu, basta cancelar. Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Siga-nos: