O Guia Definitivo do Linkedin 2019

O Linkedin já foi considerado uma das redes sociais menos atrativas da internet. Mas o que por muito tempo foi tratado somente como uma espécie de currículo online, que permitia conexões com amigos e prováveis recrutadores, evoluiu muito nos últimos anos.

Hoje o Linkedin conta com mais de 600 milhões de usuários e está presente em mais de 200 países pelo mundo todo, segundo dados de 2019 fornecidos pelo próprio Linkedin.

O serviço criado por Reid Hoffman em dezembro de 2002, é uma das maiores redes sociais do mundo e a principal rede com cunho profissional. Desde sua aquisição pela Microsoft, em 2016, que a rede vem passando por constantes mudanças e atualizações. Desse modo, torna-se cada vez mais atrativa, interessante e indispensável para seus usuários.

Se você quer saber mais sobre como tirar o melhor proveito de sua conta no Linkedin, continue lendo esse artigo.

Dê só uma olhada nos tópicos interessantíssimos que separamos para você:

  • Como o Linkedin surgiu
  • Como funciona
  • Como ele pode auxiliar na sua estratégia de marketing digital
  • Quais as ferramentas disponibilizadas para colocar sua estratégia de marketing para funcionar
  • Marketing pessoal no Linkedin
  • Como sua empresa pode utilizar o Linkedin

Como o Linkedin surgiu

como-o-linkedin-surgiu
Como o Linkedin surgiu?

Bem, você já leu ali em cima que o Linkedin foi criado em 2002, por Reid Hoffman para ser uma rede social voltada ao networking e geração de novos negócios. 

Com uma história muito similar à de outras startups, o Linkedin foi criado no quarto de Reidi Hofmann. Participaram da criação os seus amigos, Allen Blue, Jean-Luc Vaillant. Konstantin Guericke e Eric Ly.

No ano seguinte, o Linkedin ganhou um aspecto mais profissional e foi oficialmente lançado para o mundo. No início o crescimento foi lento, cerca de 20 novos usuários em alguns dias, mas aos poucos, foi ganhando velocidade e aumentou ao ponto de chamar a atenção de investidores.

Em 2016, já uma rede social consolidada, o Linkedin foi vendido para a Microsoft, em uma negociação bilionária. Foram desembolsados, na época, 26,2 bi em dólares. Uma quantia realmente muito significativa!

Como o Linkedin Funciona?

como-o-linkedin-funciona
Como o Linkedin Funciona?

Em uma definição mais simples, já que a maioria dos brasileiros ama redes sociais, podemos dizer que o LinkedIn é um site de rede profissional. 

Ao mesmo tempo em que permite que você se conecte com amigos, conhecidos e familiares, também possui ferramentas que possibilitam a aproximação de pessoas desconhecidas, para ampliar sua rede de contatos e realizar negócios com sua empresa. 

Isso quer dizer que o Linkedin mostra exatamente a “quantos níveis” de distância você está do CEO daquela empresa que tanto deseja ter como cliente. Quem sabe não é a hora de marcar um café com aquele colega da faculdade que está trabalhando lá?

E mais que isso, o Linkedin possibilita também a criação de páginas empresariais, chamadas Company Pages. Sua função é semelhante às Fanpages do Facebook, com a diferença que você precisa informar um CNPJ para criá-las.

É uma excelente ferramenta de divulgação dos seus produtos e serviços. 

No entanto, não basta apenas criar um perfil e uma Company Page para obter resultados, é essencial ser ativo. Imagine que, assim como o Facebook e Instagram, o Linkedin é um canal de visibilidade para você e sua empresa. 

Você precisa utilizar os recursos disponíveis para ganhar visibilidade realizando postagens, comentários, compartilhando conteúdos, participando de grupos de discussão e, principalmente, acompanhar o que acontece no seu setor de atuação.

À medida que você realiza um bom trabalho na rede social, as pessoas começarão a se interessar pela sua empresa, o seu número de conexões irá aumentar, assim como as chances de realizar novos negócios. 

Linkedin como estratégia de marketing digital

linkedin-como-estrategia-de-marketing
Linkedin como estratégia de Marketing Digital

Sim, o Linkedin pode te ajudar, e muito, em sua estratégia de marketing digital. Não somente ajudar, como deve, de fato, compor uma fração importante de suas estratégias. 

Isso se deve ao fato de que o Linkedin, por ainda não ser uma rede saturada, te oferece um alcance orgânico de 100% nas postagens do feed. Ou seja, qualquer texto, imagem vídeo, que você decida compartilhar na rede, será exposto no feed de 100% das suas conexões. E ele também está criando cada vez mais recursos, tanto gratuitos quanto pagos, para aumentar o alcance das ações dos usuários, favorecendo o networking.

Tenha em mente que tudo, ou praticamente tudo que você faz em sua estratégia de marketing digital pode ser utilizado no Linkedin. Veja algumas maneiras de usar o Linkedin com foco em sua estratégia de marketing digital a seguir.

 

  • Criação de conteúdo para aquecimento, engajamento, criação de autoridade.
  • Listas de contatos mais próximos
  • Criação de grupos para pesquisar e conhecer mais sobre a persona.

 

Mesmo que você compartilhe conteúdo de terceiros, você estará atraindo um público que se conecta àquele assunto. Desse modo, o seu conteúdo sempre ditará a sua audiência, que são as pessoas que se identificam com ele.

Quando alguém que ainda não conhece você visita seu perfil, atraído pelo seu conteúdo, ele tem acesso às suas atividades mais recentes. Essa é uma forma dele conhecer mais sobre você e também sobre sua empresa.

Desse modo, os novos visitantes saberão exatamente o que você oferece ao mercado. Por isso, é essencial que você mantenha seu perfil sempre atualizado e preparado para receber novas pessoas, que podem se tornar potenciais clientes.

Quais as ferramentas disponibilizadas para colocar sua estratégia de marketing de pé

linkedin-ads-ferramenta
Linkedin Ads

No Linkedin, além de estratégias orgânicas, como engajar (curtir, comentar, compartilhar) nas postagens alheias e produção de conteúdo próprio, você também pode fazer anúncios para públicos segmentados. 

Da mesma forma que no Facebook Ads, Instagram e no Google Ads, o recurso disponível para fazer campanhas no Linkedin é chamado de Linkedin Ads e está disponível para contas de anúncios. 

É importante informarmos que uma conta de anúncios, não necessariamente precisa ser uma conta de empresa. Este é um tipo específico de conta criado no próprio Linkedin.

Para criar a sua conta de anúncios no Linkedin, basta você clicar no link da plataforma e fazer o cadastro. É bem fácil e intuitivo. E a rede permite o pagamento em reais, o que para nós brasileiros é uma grande vantagem!

Com uma conta de anunciante, você pode segmentar o seu público por interesses, dados demográficos, função na empresa e até mesmo instituição de ensino, sendo uma ferramenta poderosa para alcançar o público certo.

Após ter seus anúncios veiculados, o LinkedIn Ads permite o acompanhamento das campanhas realizadas na plataforma, por meio do gerenciador de anúncios.

Nessa plataforma, você consegue consultar os resultados e métricas de sua campanha. Em outras palavras, é possível saber quantos leads a campanha gerou, qual o preço médio do clique em um anúncio e qual criativo performou melhor.

Como sua empresa pode utilizar o Linkedin para vender mais

vender-mais-com-linkedin
Vender mais

O Linkedin acaba se tornando um ambiente onde os leads são altamente qualificados. Por ser uma rede profissional, as pessoas costumam ser mais focadas, não estando na rede apenas para entretenimento, como acontece em outras redes.

O Linkedin reúne pessoas e empresas sérias em busca de crescimento e oportunidades, o que torna a segmentação extremamente efetiva. O que significa que, se você fizer anúncios bem feitos, o efeito será potencializado.

As métricas do Linkedin permitem que se calcule o ROI – Return on Investments dos anúncios. Veja quais são as principais métricas a serem consideradas:

Custo por Clique (CPC) é uma métrica já conhecida de anunciantes de outras plataformas. Em resumo, é o valor que você paga por clique em seu anúncio. Esse custo tem uma característica de ser individual. Ou seja, você paga quando alguém efetivamente clica em seu link patrocinado.

Custo por Mil (CPM) é o valor cobrado a cada mil cliques. Representa um custo em lotes.

Custo por Disparo (CPD) é o valor cobrado pelo Sponsored inmail, um dos serviços para anunciantes no LinkedIn.

Ciente dessas métricas, fica fácil gerenciar e identificar as campanhas de melhor retorno no Linkedin Ads.

Marketing pessoal no Linkedin

marketing-pessoal-no-linkedin
Marketing Pessoal no Linkedin

Além de ser uma poderosa ferramenta de divulgação dos seus produtos e serviços, o Linkedin também pode ser usado para realizar seu marketing pessoal como empreendedor. 

Seja você um ‘EUpreendedor’, aquele que faz tudo dentro do seu negócio, ou o dono de uma empresa com funcionários, causar uma boa primeira impressão é essencial para gerar relacionamentos, transmitir confiança e fechar parcerias ou negócios. 

Para isso, você deve preencher com cuidado seu perfil e refletir sobre os conteúdos publicados na rede. Eles devem contribuir para a construção da sua autoridade como empreendedor ou potencializar a visibilidade da marca da sua empresa. 

Existe uma gama de profissionais autônomos e empreendedores que utilizam o Linkedin para alavancar suas carreiras. Para estes, o Linkedin representa uma oportunidade ímpar para fazer o seu marketing pessoal.

Pois, verdade seja dita, sempre podem surgir novas oportunidades e é bom encontrar-se preparado para elas. Por isso, separamos algumas dicas de como dar um up no seu perfil do Linkedin e causar uma boa, ou melhor, uma ótima impressão na rede.

1 – Mantenha seu perfil atualizado

Esse quesito é o primeiro da lista, porque é realmente de onde se deve partir para uma boa gestão da rede. Ter um perfil atualizado no Linkedin é pré-requisito se você deseja realizar um bom marketing pessoal.

Use uma foto profissional e coerente com a sua atividade principal. Fotos na praia, com pouca roupa ou que não identificam sua atividade, devem ser reservados para outras redes sociais. 

Tudo bem se o seu trabalho for realmente na praia ou exigir poucas roupas para divulgação. O importante é o usuário chegar ao perfil e compreender o que você faz ou vende.

Toda experiência pode ser bem-vinda. Informe os dados de trabalho recente, atividades que realizou, trabalho voluntário e cursos que fez.

Além disso, procure manter suas informações sempre atualizadas para não passar um aspecto de “perfil abandonado”. Um perfil desatualizado causa uma péssima impressão.

2 – Fique de olho na sua rede de conexões

Com o Linkedin você tem um verdadeiro centro de relacionamentos. É muito simples parabenizar um amigo pelo seu aniversário ou pela promoção na empresa, pois o próprio Linkedin envia essas notificações ao seu perfil.

Além disso, também é fácil localizar prospects por área de interesse e convidar para fazer parte da sua rede, ampliando suas conexões. 

O próximo passo é se relacionar com esses profissionais, para, posteriormente, tentar vender para eles. Ou, estabelecer parcerias que sejam vantajosas para os dois lados.   

3 – Produza conteúdo de qualidade

Uma das melhores formas de ser reconhecido e construir autoridade em seu setor é por meio de um excelente conteúdo. Já publicamos aqui no blog diversos exemplos de conteúdos e formas de gerenciamento. Mas é sempre bom lembrar que o conteúdo é o caminho para se destacar.

Além das postagens da timeline, o Linkedin possui umn Blog próprio, o Pulse, uma área destinada a conteúdos maiores, onde você pode tratar de assuntos com mais profundidade.

E o Linkedin disponibiliza os artigos publicados para toda a sua rede de conexões. 

Emita opiniões, estabeleça seu posicionamento, crie conteúdos de valor. Seja de fato lembrado pelo que você produz de melhor em sua área.

Bons exemplos de conteúdos são storytellings, pequenas histórias que prendem a atenção do público. Você pode contar como um cliente teve a solução de um problema em tempo recorde, com a sua ajuda, por exemplo.

Tirar dúvidas e eliminar objeções quanto a seus serviços também são posts que irão atrair uma audiência mais qualificada. Experimente.

Como sua empresa pode utilizar melhor o Linkedin

Para empresas, o Linkedin oferece uma oportunidade única para fazer negócios. A iniciar pela reputação, já que o perfil permite que avaliações de clientes estejam visíveis a todos os usuários. Isso constrói a reputação e a confiança na marca, que é o que chamamos de prova social.

Com uma estratégia de relacionamento eficaz, sua empresa pode gerar leads qualificados. Tudo começa por um contato que pode ser frio.

O fato é que o Linkedin permite “Sponsored inmails”, que são mensagens enviadas diretamente para a caixa de entrada, basta ter um público segmentado. Para isso, é preciso que a pessoa esteja online para receber a sua comunicação.

A grande diferença é que neste caso, após o contato inicial (que não foi solicitado, diga-se de passagem), a empresa pode e deve ter maiores esforços para gerar valor verdadeiro para o lead.

Obtendo sucesso, ela pode seguir em sua estratégia, nutrir esses leads e se mostrar como solução, ao tempo certo. Assim a venda poderá ocorrer naturalmente.

Um detalhe importante é que a empresa precisa cuidar da comunicação, para não parecer invasiva e ser taxada como spammer. 

Em resumo, o Linkedin constitui uma importante rede de relacionamentos. Seja para empresas, profissionais autônomos ou empreendedores.

Além disso, fornece uma grande possibilidade de segmentação e um público mais propenso a fazer negócios. Esperamos que com as dicas desse artigo você possa fazer ainda mais negócios lucrativos.

 

Powered by Rock Convert

Compartilhe o post:

Tags: , ,

Powered by Rock Convert

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Descubra o que é o leadlovers


Quero ficar atualizado sobre as melhores práticas e dicas do blog Automação de Vendas para melhorar o e-mail marketing. Se você não curtiu, basta cancelar. Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Siga-nos: