O que é Tráfego Pago? Aprenda Tudo para Investir Corretamente

O tráfego pago é hoje uma das melhores estratégias para aumentar o alcance de um produto ou marca e, consequentemente, as vendas.

Apesar disso, a maior parte das empresas e empreendedores ainda não investem nessa ferramenta incrível. Ou até investem, mas não sabem como utilizar da maneira certa.

É verdade que os resultados podem ser rápidos e impressionantes. Mas também é verdade que tais resultados são maiores ou menores a depender de diversos fatores.

Há quem pense que quanto mais dinheiro se investe em tráfego pago, mais resultados se consegue… Acredite: Não é bem assim.

Por trás de resultados extraordinários com tráfego pago temos muito trabalho e estudo envolvidos.

Por isso, hoje nós iremos explicar o essencial para você começar a utilizar o tráfego pago a favor dos seus resultados. 

Aqui você irá aprender:

  • O que é Tráfego Pago?
  • Principais Vantagens do Tráfego Pago
  • Tráfego Pago versus Tráfego Orgânico: Qual é o melhor para mim?
  • Principais Ferramentas para Tráfego Pago
  • Por onde começar com o Tráfego Pago?
  • Quanto custa investir em Tráfego Pago?
  • Alguns cursos gratuitos para aprender Tráfego Pago

Ou seja, não importa se você é um completo iniciante no assunto ou se já começou, mas acha que não acertou no caminho… Esse artigo é para você.

Vamos conferir?

O que é Tráfego Pago?

O que é Tráfego Pago?
O que é Tráfego Pago?

De maneira bem resumida, podemos dizer que tráfego pago é investir dinheiro para promover algo no digital. Ou seja, é investir em publicidade digital para destacar o seu conteúdo ou produto, expandindo sua visibilidade.

Sim,  trata-se daquelas propagandas que aparecem nas redes sociais, nos buscadores como o Google ou YouTube e até mesmo os banners que vemos em sites e blogs.

Em outras palavras: O tráfego pago atrai usuários para a sua empresa, permitindo que a sua solução seja amplamente conhecida. Essa estratégia funciona em qualquer estágio, seja pontualmente em lançamentos ou periodicamente para manter a notoriedade.

O preço do investimento é totalmente relativo, pois varia de acordo com diversos fatores. Como a proporção do alcance, a concorrência da palavra-chave, a segmentação do público, a duração, entre outros. 

Por isso, é recomendado realizar um planejamento inteligente para não desperdiçar o seu dinheiro.

Assim como na publicidade tradicional, é necessário ter um material para anunciar ao mesmo tempo que se define onde, como e por quanto tempo a propaganda será veiculada.

Principais Vantagens do Tráfego Pago

Principais Vantagens do Tráfego Pago
Principais Vantagens do Tráfego Pago

Antes de começar a utilizar o tráfego pago em sua rotina, é normal que as empresas se questionem: “Quais as principais vantagens do tráfego pago?”

Na verdade, existem centenas de vantagens… E há variações a depender da ferramenta utiliza e dos objetivos de cada um.

Contudo, fizemos um pequeno resumo das que consideramos principais em todos os meios utilizados atualmente:

  • Aumento da visibilidade de maneira mais rápida;
  • Aumento do alcance e da autoridade da marca;
  • Possibilidade de aparecer para quem realmente interessa (público-alvo da empresa);
  • Potencialização de campanhas e ações;
  • Aumento da taxa de conversão de leads;
  • Aumento das vendas.

Como você pôde notar parece ser muito bom para ser verdade. Felizmente, é real e mais acessível do que muita gente pensa…

Tráfego Orgânico X Tráfego Pago: Qual é o melhor para mim?

Tráfego Orgânico X Tráfego Pago: Qual é o melhor para mim?
Tráfego Orgânico X Tráfego Pago: Qual é o melhor para mim?

Quando falamos em “tráfego” estamos falando de acessos. Ou seja, o tráfego representa os visitantes que acessam determinado site ou página.

O que significa que se trata da quantidade de pessoas que acessam a sua landing page, a sua loja de e-commerce, a sua página de vendas, a sua página do Instagram (ou de outras redes sociais) e até mesmo o próprio checkout do seu produto…

Acontece que para chegar até você, o usuário antes precisa saber que você existe, certo?

Só assim ele irá conhecer a sua marca e se interessar (ou não) pelo produto que você oferece.

Acontece que o usuário pode te conhecer de diferentes formas. Algumas podem nem englobar o digital.

Contudo, as principais hoje em dia são através do tráfego pago e do tráfego orgânico.

Sobre Tráfego Pago

A primeira (e mais óbvia) é através de anúncios. Que nada mais é do que tráfego pago.

Nesse caso, você paga uma quantia de dinheiro e os algoritmos destacam a sua empresa para determinado público.

É um processo que costuma gerar resultados a curto prazo. Já que você consegue alcançar mais pessoas em um intervalo de tempo menor.

O tráfego pago é o assunto principal desse artigo, logo, se você continuar a leitura irá entender como tudo acontece.

Sobre Tráfego Orgânico

A segunda maneira de gerar tráfego se dá de forma orgânica. O que quer dizer que não há investimento em anúncios e o público chega até você através do compartilhamento de outras pessoas ou da busca no Google.

O jeito mais comum de crescer com tráfego orgânico é estudando e aplicando o SEO (Search Engine Optimization) e maneiras de aumentar alcance nas redes sociais.

Para entende mais sobre tráfego orgânico, leia o nosso artigo artigo: “Tráfego Orgânico: Guia Essencial para Empresas e Empreendedores”.

Enfim, Tráfego Pago ou Tráfego Orgânico?

Como você pôde notar, o Tráfego Pago é investir financeiramente em anúncios diretos enquanto o Tráfego Orgânico é produzir conteúdos otimizados para que mais pessoas cheguem até você de maneira espontânea.

Dito isso, muita gente nos pergunta: “Quais das duas estratégias eu devo investir?” E a resposta é:  Atualmente, o recomendado mesmo é que você utilize ambas as estratégias.

Existem, sim, empresas que cresceram e crescem contando apenas com tráfego orgânico. Porém, é algo que costuma demorar um pouco mais de tempo para gerar resultados.

O tráfego pago, contudo, faz com que a visibilidade e as vendas de um negócio aumentem de maneira mais acelerada. Em contrapartida, envolve investimento financeiro e só gera resultado enquanto se coloca dinheiro.

Contudo, os dois tipos de tráfego (pago e orgânico) só dão realmente certo quando contam com a criação de conteúdos relevantes. Quando há criação de conteúdo útil para a sua audiência, o seu tráfego pago se torna mais barato e o seu tráfego orgânico mais efetivo.

Ou seja, ambos dependem de uma boa estratégia de Marketing de Conteúdo. Além disso, podem ser utilizados em conjunto de modo a potencializar os resultados no presente e no futuro.

Resumindo: Para que escolher uma maneira quando você pode ter o melhor de dois mundos?

Por Onde Começar com o Tráfego Pago?  

Por Onde Começar com o Tráfego Pago?  
Por Onde Começar com o Tráfego Pago?

O tráfego pago pode alavancar os acessos ao seu site. Mas por onde começar? Antes de anunciar na internet é importante estudar as possibilidades, garantindo que seu investimento será efetivo.

Passo 1 – Objetivo

O primeiro passo é definir um objetivo. O que você quer com esse anúncio?

Algumas metas comuns são:

  • Conseguir mais seguidores nas redes sociais;
  • Divulgar o lançamento da marca;
  • Aumentar o número de visitas no site ou página;
  • Aumentar o número de leads;
  • Aumentar o número de vendas.

Obviamente, todo mundo quer vender. Contudo, é necessário ter sabedoria para escolher qual objetivo se encaixa no seu momento e conteúdo criado.

Já que se você focar apenas em vendas, acabará se limitando às pessoas que estão mais próximas do momento da compra. E, consequentemente, perderá, no médio e longo prazo, pessoas que podem ser convencidas a adquirir a sua solução.

Passo 2 – Público

O segundo passo é recortar o seu público. Determine quais são os detalhes que caracterizam o seu público-alvo, como gênero, idade, localização e interesses.

Quanto mais específico for a sua segmentação, melhores serão os resultados.

Por essa razão, o recomendado é que você faça antes um bom trabalho de criação de persona. Para saber mais, leia o nosso conteúdo: “Buyer Persona e Brand Persona: Qual a diferença?”

Passo 3 – Palavras-chaves

O terceiro passo é definir as palavras-chaves relacionadas à sua solução. O que pode ajudar é fazer um mapa mental com todos os conceitos que orbitam a sua marca.

A partir daí, escolha as plataformas em que irá anunciar. As mais comuns hoje são o Facebook Ads e o Google Ads. Mas fique tranquilo… Nós falaremos sobre essas ferramentas mais adiante.

Para definir as palavras-chaves, recomendo ferramentas como Answer The Public, Google Trends, Keyword Tool, SEMRUSH e Ubersuggest.

Contudo, se você for fazer anúncios no Google, o próprio Planejador de Palavras-chave do Google Ads será uma ferramenta incrível que terá em mãos.

Passo 4 – Criativos e Copys

Dependendo da plataforma e do tipo de anúncio que você opte por usar, você poderá precisar de criativos e de copy.

Os criativos são as peças gráficas, isto é, as imagens ou vídeos que irão ser anunciados.

Já as copys nada mais são do que as frases ou textos persuasivos que juntamente com as imagens serão “a cara” dos seus anúncios.

Pode ser que você não precise de imagens para anunciar. Se for usar a rede de pesquisa do Google, por exemplo, apenas a copy será solicitada.

Para entender mais sobre copy, leia o nosso conteúdo: “7 Técnicas de Copywriting para Vender de Verdade com o Digital“.

Passo 5 – Ação

Com esses conteúdos prontos, basta acessar as ferramentas e começar a anunciar.

Bastante coisa, né? Mas, acredite, é mais simples do que parece ser…

Se você nunca fez isso, é recomendável começar estudando ou contratar profissionais para fazer esse trabalho para você. De qualquer modo, é essencial que você aprenda.

Pensando nisso, no final do artigo, deixamos alguns cursos incríveis (e gratuitos) que podem ajudar no processo.

E mesmo que você já anuncie, é essencial analisar os resultados das campanhas e manter-se atualizado. Portanto, acho que vai gostar das recomendações também.

Quanto Custa Investir em Tráfego Pago?

Quanto Custa Investir em Tráfego Pago?
Quanto Custa Investir em Tráfego Pago?

Por ser uma estratégia que envolve investimento financeiro direto, é preciso ter bastante cautela na hora de fazer um anúncio.

O preço varia de acordo com a concorrência das palavras-chave e a especificidade do público.

De um modo geral, há dois tipos de precificação de anúncios: o CPC (Custo por clique) e o CPM (Custo por mil impressões). O anunciante decide qual se encaixa melhor para sua realidade.

O modelo CPC (Custo Por Clique) realiza a cobrança pelo número de cliques realizados. Ou seja, o anunciante paga por cada um dos visitantes que chegaram no endereço através daquele anúncio.

É um modelo mais simples e fácil de controlar, aconselhável para quem está começando a anunciar. O principal objetivo é gerar tráfego em um ritmo unitário, levando potenciais clientes ao seu negócio, um a um.

Já o modelo CPM (Custo Por Mil Impressões) cobra a cada mil impressões, isto é, gera-se um valor quando a sua propaganda for exibida mil vezes na internet. É mais utilizado para aumentar a consciência da marca, pois amplia massivamente o alcance.

Essa lógica se aplica em diferentes plataformas, sofrendo poucas alterações. Quanto mais específico, mais barato. Quanto mais abrangente, mais caro.

Outro elemento decisivo é o tempo. Estabeleça um período para rodar a campanha e analise os resultados quando este prazo acabar. Redobre o cuidado com detalhes como a duração, localização e segmentação.

Mas aqui na empresa nós gostamos de citar uma frase assim: “Quando o ROI é positivo, o budget é infinito”.

O que queremos dizer com isso? ROI nada mais é do que uma métrica que mostra o retorno de uma ação. Se o retorno está bom, o orçamento (budget) sempre pode (e deve) aumentar.

É exatamente isso que acontece com tráfego pago quando realizado do jeito certo… Ao passo que você aprende o tema e ganha mais confiança com as ferramentas, você pode aumentar o investimento utilizado e os resultados alcançados.

Resumindo: O tráfego pago nunca será caro se a estratégia adotada estiver te trazendo lucro. Se você se dedicar em estudar e praticar, o tráfego pago nunca será um gasto para a sua empresa.

Principais Ferramentas para Tráfego Pago  

Principais Ferramentas para Tráfego Pago
Principais Ferramentas para Tráfego Pago

Há diversas ferramentas que podem ser utilizadas para gerar tráfego pago. Cada uma trabalha em um espaço diferente na internet.

De maneira geral, há as que gerenciam anúncios nas redes sociais, mecanismos de busca e outros sites.

Cada uma tem suas peculiaridades, mas todas trabalham na mesma lógica: pagou, divulgou.

Para aproveitar o orçamento ao máximo, recomenda-se ter um público bem específico e palavras-chave bem escolhidas.

A palavra “ads”, em inglês, é a forma curta de advertisement, que significa propaganda. Por isso, a maioria das ferramentas contém “ads” no nome. Vamos conferir algumas:

1 – Facebook Ads

O Facebook Ads é a repartição do Facebook responsável por gerenciar todos os anúncios pagos. Com mais de um bilhão de usuários ativos, o Facebook continua sendo uma grande potência mundial.

Abra o gerenciador de anúncios e perceba que o processo é bem intuitivo e didático. A plataforma permite diferentes tipos possíveis de anúncios (carrosséis, vídeos curtos, banners laterais…) e uma segmentação bem detalhada.

Quanto mais específico for o seu público-alvo, mais efetiva será sua campanha e menor será o custo financeiro. Para isso, conheça bem a quem se destina sua solução e os interesses da sua audiência.

2 – Instagram Ads

Como o Instagram pertence ao Facebook, os anúncios de ambas são gerenciados na mesma plataforma do Facebook.

Ou seja, separamos aqui apenas para deixar mais didático para você.

Porém, por serem redes sociais diferentes, cada uma merece um cuidado especial. Logo, pense que a comunicação e as possibilidades em cada uma das redes sociais pode mudar um pouco.

3 – Google Ads

O Google Ads é o gerenciador de anúncios da gigantesca Google. Com milhões de pesquisas diárias, é o mecanismo de busca mais utilizado no mundo, e, portanto, o mais concorrido.

Se a sua marca existe, sem dúvidas ela deve estar no Google. Para isso, é necessário acessar a ferramenta com a conta Google da sua empresa.

O processo você já conhece: Definir objetivos, a mensagem, o público e o orçamento.

Como é um mecanismo de busca, quanto mais concorrida for as palavras-chave escolhidas, maior será o valor para a sua marca aparecer em primeiro. Portanto, estude bem antes de escolhê-las.

Diferente do Facebook, o Google tem um diferencial interessante que é a possibilidade de aparecer para pessoas que buscaram ativamente por determinado assunto.

Os grandes aliados, nesse sentido, são os anúncios feitos pela Rede de Pesquisa e o Google Shopping.

O mais interessante desses formatos é que você não interrompe o usuário com uma propaganda que ele não pediu. Ao contrário, ele mesmo procurou por aquilo.

4 – Youtube Ads 

Assim como os anúncios do Instagram ocorrem dentro do gerenciador Facebook Ads, os anúncios rodados no YouTube são criados por meio do Google Ads.

Isso significa que só separamos aqui para facilitar o entendimento mesmo.

Em resumo, o Youtube Ads permite anunciar na maior plataforma vídeos na internet. O que é uma grande coisa. Já que todos os dias mais de um bilhão de horas de vídeo são assistidas. 

O que significa que investir nesse formato de anúncio é uma enorme oportunidade para promover sua marca com vídeo-marketing.

A ferramenta funciona semelhante às demais, sendo a localização e os interesses os elementos mais importantes para o anunciar. O orçamento também é parecido, você paga quando alguém assistir ou interagir com o seu anúncio.

A qualidade do seu vídeo é o fator mais decisivo para o sucesso da campanha. O vídeo deve ser chamativo e intrigante logo nos primeiros 5 segundos. 

Portanto, capriche no produto audiovisual e aproveite o potencial dessa estratégia.

Ah, obviamente que também existem outros tipos de anúncios dentro do YouTube além dos vídeos. Mas não é o intuito desse artigo se aprofundar em cada um.

Contudo, não se desespere… No final da leitura, iremos recomendar dois cursos que realmente confiamos para você aprender tudo sobre o assunto “tráfego pago” na prática.

5 – Taboola

Por fim, existe outra maneira de investir em tráfego pago que não é tão utilizada nem difundida por aí…

O Taboola é uma plataforma que anuncia em diversos sites, como portais de notícia, entretenimento e outros veículos de comunicação, disseminando sua publicidade amplamente pela internet.

O Taboola também funciona na lógica de criar campanhas e pagar por cliques ou visualizações. Além de expandir seu alcance, é uma alternativa interessante para atrelar sua imagem a grandes marcas.

Com segmentações precisas e sugestões de otimização, é uma ferramenta recomendável para quem quer atingir um público fora das redes sociais e mecanismos de busca.

Apesar disso, é a prática que menos recomendamos entre as citadas aqui. Já que é um estilo de anúncio mais agressivo e muitas vezes até um pouco enganoso.

Cursos Gratuitos para Aprender Tráfego Pago

Cursos Gratuitos para Aprender Tráfego Pago
Cursos Gratuitos para Aprender Tráfego Pago

Quando se envolve dinheiro, é aconselhável ter muita certeza do que se está fazendo. Por isso, o melhor conselho para quem quer começar a investir no tráfego pago é se preparar.

Felizmente, há diversos cursos pagos e gratuitos que podem te ajudar a se tornar um expert no assunto. Cada ferramenta geralmente oferece seus próprios cursos, mas também há outras opções disponíveis.

Porém, para não confundir você, resolvi separar apenas um curso sobre Google Ads e apenas um curso sobre Facebook Ads… Me atentei para escolher os melhores e que, com certeza, serão suficientes para você começar a ter resultados com tráfego pago.

Vamos descobrir quais são?

1 – Curso sobre Google Ads que Recomendamos:

O curso gratuito sobre Google Ads que considero mais completo é do Adriano Gianini.

Apesar de ser gratuito, o conteúdo dele não perde em nada para a maioria dos cursos pagos disponíveis no mercado.

Na verdade, é mais do que um curso porque o Adriano separa o conteúdo em níveis (iniciante, intermediário e avançado). Então, você notará que são vários cursos falando sobre Google Ads.

Aliás, o canal do Adriano no YouTube já é um verdadeiro curso. Recomendo também que você dê uma olhada por lá…

O que mais gostei dos cursos dele foi a maneira didática e prática com que ele ensina, tornando o assunto lógico e fácil. Tenho certeza que você vai adorar.

Para acessar os conteúdos, acesse a seguir:  Curso Gratuito de Google Ads do Adriano Gianini.

Lembrando que o Adriano Gianini também tem cursos pagos incríveis também. Porém, como o intuito aqui foi falar dos gratuitos, não me estenderei sobre.

2 – Curso sobre Facebook Ads que Recomendamos:

Há vários nomes fortes quando falamos em Face Ads. Contudo, em matéria de cursos gratuitos sobre Facebook Ads para inciantes, eu gosto muito do trabalho do Allan Peron.

O curso gratuito do Allan é focado em pequenas empresas, profissionais liberais e publicitários.  Por isso, considero um ótimo ponto de partida para quem anunciar no Facebook e acertar logo de cara.

O canal do YouTube do Allan também é bem legal, indico que dê uma olhada também.

Para acessar o curso dele, acesse a seguir: Curso Gratuito de Facebook Ads do Allan Peron.

Dá uma olhada e depois me conta o que você achou.

E não se esqueça…

Dedicando algumas horas todos os dias, você já pode dominar as ferramentas e anunciar com mais segurança em uma semana.

Parece um pouco assustador no início, mas eu garanto para você que estudando e praticando os cursos que recomendamos aqui você estará apto para começar do jeito certo.

Além dos materiais citados aqui, vale a pena também conferir outros cursos que recomendamos sobre Marketing Digital, afinal, conhecimento nunca é demais.

Como você pôde perceber, apesar do tráfego orgânico ser importante, é uma estratégia que demanda mais tempo e paciência.

Já com o tráfego pago, é possível aumentar a sua visibilidade, gerar leads rapidamente e aumentar suas vendas de maneira mais rápida e efetiva.

Portanto, por que não testar essa maravilhosa ferramenta que você tem em mãos?

Compartilhe o post:

Tags: , , , , , ,


0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Siga-nos: