Planejamento estratégico: minha empresa realmente precisa dele?

O planejamento estratégico é o pilar para o sucesso de qualquer empreendimento. Ele abrange desde a organização de processos até a maneira como sua marca é percebida — interna e externamente. Toda empresa necessita desenvolver um plano claro e bem articulado que possibilite um crescimento constante e sustentável, em todos os setores.

O planejamento passa por quatro fases básicas: avaliação, comunicação, implementação e monitoramento dos resultados. Todas essas etapas são fluídas, requerem constante supervisão para que todos os problemas sejam solucionados e todos os potenciais aproveitados.

A seguir, acompanhe 10 passos que você deve seguir para garantir que o seu planejamento estratégico potencialize a gestão e os resultados do seu negócio. Vamos lá!

Planejamento estratégico em equipe
Reúna a sua equipe e crie um plano estratégico

1. Promova uma reunião de planejamento

Reúna todos os departamentos da sua empresa, convocando o responsável por cada um, e documente a maior quantidade de problemas possível. A partir de então, procure descobrir como um setor pode auxiliar o outro a partir da melhoria da comunicação e sincronia entre eles.

Ouça todos com atenção, organize uma agenda com checklists a serem cumpridos por cada um e estabeleça metas conjuntas. Certifique-se de escolher um local confortável e livre de distrações para que a reunião seja produtiva.

2. Defina seu orçamento

Para que qualquer investimento possa ser realizado, é preciso avaliar e organizar detalhadamente todas as despesas do seu negócio.

Faça um planejamento global determinando quanto cada departamento demanda, despesas com cada tipo de ação, qual o seu faturamento total, gastos com impostos, fundo de emergência e quais são as prioridades da empresa — se o lucro será destinado para bônus de funcionários, ampliação dos recursos de publicidade, aumento do espaço físico, dentre outros.

3. Faça pesquisa de mercado

O primeiro passo para conquistar e dominar um público é conhecê-lo. As pesquisas de mercado permitem que você entenda quais são os nichos nos quais você deve focar seus esforços, quais são as tendências, necessidades e anseios dos seus potenciais clientes e qual tipo de abordagem será mais eficaz para cativá-los e convencê-los a consumir com você.

A partir dos dados obtidos, você terá a chance de otimizar seus recursos, evitando desperdícios e melhorando seus resultados.

Missão faz parte do planejamento
Repense a missão da empresa

4. (Re)defina a missão da sua empresa

Os valores e a missão defendidos pela sua marca devem ser comungados entre todos os seus funcionários. Essa definição tem o objetivo de descrever qual o motivo pelo qual a sua empresa existe e como ela contribui socialmente. A descrição deve incluir:

  • Motivo de existência (qual a missão da empresa);
  • Serviços, produtos e diferenciais oferecidos;
  • Segmento (público-alvo);
  • Localização;
  • Especialidade;
  • Metas a longo prazo.

5. Analise a situação econômica

Estude como anda o mercado para a sua área de atuação, quais são os panoramas da economia, as tendências de consumo e demanda e as perspectivas a curto e longo prazo. Em seguida, procure esboçar um plano de ação para cada tipo de cenário — dos piores aos melhores. Dessa maneira, você correrá muito menos risco de ter prejuízos em decorrência de fatores externos ou, até mesmo, não deixará de aproveitar possíveis oportunidades.

6. Faça uma análise SWOT

O termo SWOT reúne as iniciais das palavras Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats — em tradução livre: forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Nessa análise, os seguintes pontos são estudados:

  • Strengths (forças): identifica os diferenciais competitivos e os pontos mais fortes da sua empresa, como atividades, recursos, percepção de marca etc;
  • Weaknesses (fraquezas): detectas as fragilidades, pontos mal aproveitados e erros cometidos na gestão do negócio, como, por exemplo, desperdício de recursos, funcionários desmotivados, marketing ineficiente, dentre outros;
  • Opportunities (oportunidades): observa quais são os aspectos externos — que independem da administração — que favorecem o êxito do empreendimento, como é o caso do aumento do poder de compra, tendências favoráveis do público-alvo, ineficiência da concorrência etc;
  • Threats (ameaças): as ameaças funcionam de maneira inversa ao item anterior. Nesse caso, detecta-se como fatores externos prejudicam a empresa, como recessão econômica ou ampliação da presença dos concorrentes.
Planejamento estratégico e análise SWOT
Não se esqueça da análise SWOT

7. Estabeleça metas SMART

Estabelecer metas inteligentes, realistas e mensuráveis é uma etapa essencial para que a sua empresa seja um sucesso. Para que os seus objetivos sejam todos cumpridos, utilize a técnica SMART, que determina que toda meta deve ser:

  • Specific (específica): suas metas devem ser específicas e de fácil compreensão;
  • Measurable (mensuráveis): todos os seus objetivos devem ser passíveis de tradução em números. Afinal, como dita a máxima empresarial: “tudo aquilo que pode ser medido, pode ser melhorado;
  • Attainable (atingíveis): elas devem ter possibilidade de cumprimento;
  • Realistic (realistas): suas metas devem ser realistas e condizentes com suas possibilidades concretas;
  • Time-bound (temporizáveis): precisam ter prazo estipulado para concretização.

Podemos exemplificar uma meta SMART da seguinte maneira: aumentar as vendas com clientes paulistas em 10% no terceiro trimestre do ano.

8. Escolha bem suas parcerias

O seu planejamento estratégico apenas será realmente eficaz caso você possa contar com parcerias e colaboradores engajados, interessados e de confiança. No que refere-se aos seus funcionários, valorize-os, construa um ambiente de trabalho harmônico e saudável, onde todos sintam que seus potenciais são valorados e explorados no cotidiano.

Já no que diz respeito às parcerias externas, procure empresas que ofereçam um bom suporte, ferramentas funcionais que facilitem o seu dia a dia e cujos profissionais estejam sempre a postos para solucionar dúvidas e problemas.

Tenha um plano B em mente
Se antecipe a eventuais obstáculos

9. Crie um plano de contingência

Procure antecipar todos os possíveis problemas que possam surgir. Ademais, é interessante incumbir alguém como fiscal de problemas da empresa — esta pessoa deverá estar sempre procurando riscos e deslizes em todos os aspectos relacionados ao empreendimento. Além disso, como dito anteriormente, parte do orçamento deve ficar reservado para imprevistos — por mais improváveis que eles sejam.

10. Monitore os resultados

Por fim, observe cada nuance do seu planejamento estratégico para que todos os passos anteriores não sejam em vão. A melhor maneira de garantir que nada passe batido é organizando cronogramas e tabelas com metas a serem batidas. Procure estabelecer objetivos diários — além de estimularem a produtividade, ajudam a organizar todos os processos.

Não há sucesso pleno sem muita organização e articulação. Por isso, o planejamento estratégico é vital para que o seu empreendimento aproveite todas as potencialidades que possui e, assim, cresça e torne-se referência no mercado.

E então, pronto para organizar o seu planejamento estratégico? Ainda tem alguma dúvida? Deixe o seu comentário!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Compartilhe o post:

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Descubra o que é o leadlovers


Quero ficar atualizado sobre as melhores práticas e dicas do blog Automação de Vendas para melhorar o e-mail marketing. Se você não curtiu, basta cancelar. Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Siga-nos: