Lançamento de Infoproduto: Entenda quais os tipos e venda muito

Trabalhar com produtos digitais é uma realidade que traz bons resultados para muita gente. Mas nem todos entendem que é preciso ir além disso. Já que o lançamento de infoproduto é tão importante quanto o material em si. 

Pode parecer uma afirmação ousada, mas é a verdade. Honestamente, muitas vezes o lançamento é até mais importante que o conteúdo para o resultado de um produtor digital.

Logo, se você tem um produto incrível e uma estratégia de marketing não tão convincente, o que pode acontecer?

Bem, provavelmente, você não conseguirá passar credibilidade. O que, por sua vez, reduz bastante as suas chances de venda.

Afinal, existem centenas de milhares de pessoas vendendo infoprodutos. Muitos deles, aliás, falam exatamente sobre as mesmas coisas.

Sabendo isso, o que faz com que a sua abordagem seja diferenciada? O que te torna especial entre todos os que produzem conteúdo para o seu nicho?

Quem não é capaz de provar que merece atenção, de fato, não a consegue.  E não é culpa do seu público se você não conseguiu conversar com ele.as.

Se o seu infoproduto tem vendas “pingadas” nas primeiras semanas, não vai conquistar muita atenção. E você, é claro, vai deixar de ganhar o dinheiro pelo qual batalhou tanto.

O que fazer nessa hora? Antes de tudo, planejar um lançamento se tiver a possibilidade. 

Sim, para lançar um produto você terá que fazer alguns investimentos. Mas o retorno costuma ser certeiro quando se estuda e faz do jeito certo.

A seguir falaremos mais sobre esse assunto primordial para infoprodutores:

O que é Lançamento de Infoproduto? 

O que é Lançamento de Infoproduto? 
O que é Lançamento de Infoproduto?

Como o próprio nome sugere, “lançamento de infoproduto” trata-se de lançar um produto digital com ofertas tentadoras e condições especiais.

Para tal, é preciso criar uma campanha de marketing que envolve muita produção de conteúdo… Tudo voltado para atrair e manter por perto as suas personas.

O natural é que o lançamento seja preparado bem antes da venda do produto. Da mesma forma, ele tem hora e data para acabar.

É uma estratégia mais agressiva, digamos assim. Visto que tem como objetivo fazer vendas volumosas em um curto espaço de tempo. 

Como isso é feito? Entre outras coisas, através de técnicas copywriting  e da utilização de gatilhos mentais.

Abaixo, iremos falar rapidamente sobre os assuntos porque esse não é o foco do artigo. Para saber mais, sugerimos a leitura dos outros artigos que acabamos de inserir no parágrafo acima.

Copywriting: O que é?

De forma bastante simplificada, copywriting é a arte de escrever de forma persuasiva.

(Caso queira se aprofundar nesse assunto, sugiro o conteúdo “O que é Copywriting: O Guia Essencial para Vender”.)

É possível aplicar técnicas do gênero em textos de diversos tipos – de anúncios a sites, de slogans a e-books.

A ideia do texto com técnicas do copy é sempre levar o leitor a tomar alguma atitude…

Ele pode baixar algum conteúdo, seguir uma página, enviar o texto para os amigos ou comprar o seu produto agora, com vantagens de até 70%, desde que ele faça a compra em até 14 minutos.

Foi uma piadinha, mas não está longe da realidade.  Isso nos leva para outra coisa:

Gatilhos mentais: O que são?

Você deve ter ouvido falar de gatilhos mentais em ocasiões um tanto quanto nefastas. 

De acordo com a UOL, os gatilhos emocionais ou mentais são definidos como “disparos de traumas”. Isto é, “acionam cadeias de memória ruins” e, por isso, interferem na tomada de decisão, no comportamento social e na mudança do humor.

Apesar de isso ser verdade – e muitos de nós têm lidado com isso -, existe um outro lado da história…

Os gatilhos mentais também podem ser utilizados para suscitar sentimentos de positividade, confiança, urgência, desejo, realização.

Dentro do marketing digital, obviamente não queremos provocar sentimentos negativos nos nossos clientes. Se nossa marca estiver associada a esse tipo de aborrecimento, ela nunca dará frutos.

Assim, para que você possa criar bons lançamentos de infoprodutos, deve ter em mente o seguinte:

  • seu produto, obviamente, deve ser excepcional. Se você não tem certeza da qualidade dele, busque opiniões, faça adaptações, melhore e melhore sempre;
  • na hora de vender, venda soluções. Mas não só isso: venda soluções de forma rápida, que dialogue com a sua persona e que resolva a dor dela “no ato” ou, pelo menos, em pouco tempo;
  • na hora de vender soluções, preocupe-se em comercializar apenas o que é real. Nunca prometa coisas que estão fora do seu alcance, nem minta. Não existe nada pior para um negócio do que isso.

E por falar em gatilhos mentais, dá uma olhada no nosso conteúdo completo sobre o tema: “Conheça 7 Gatilhos Mentais que Irão Fazer Você Vender Mais“.

Agora que você já sabe por onde ir, vamos ao que interessa: quais são os tipos de lançamento de infoproduto e como utilizá-los para fazer vendas na internet? Veja só:

5 Principais Tipos de Lançamento de Infoproduto

5 Principais Tipos de Lançamento de Infoproduto
5 Principais Tipos de Lançamento de Infoproduto

Existem muitas opções para quem deseja lançar o seu produto em uma plataforma.

Abaixo, você conhece os mais utilizados e as suas características:

1 – Lançamento semente

Trata-se de um tipo de lançamento ideal para quem ainda não tem um produto pronto. É curioso, mas faz sentido: por meio dele, o produtor consegue saber se a audiência qualificada tem interesse naquele conteúdo.

Se a resposta é positiva, o produto tem uma boa chance de ser rentável. Caso a movimentação seja muito fraca, isso dá ao produtor a chance de rever o seu infoproduto e, então, torná-lo mais adequado ao público.

Para fazer esse lançamento, é preciso seguir uma espécie de “passo-a-passo”. Vamos lá:

Marketing de conteúdo

Já falamos sobre isso, mas sempre é bom salientar. A criação de materiais sobre o seu infoproduto será necessária, assim como a utilização de escrita persuasiva. Você tem que identificar a dor da sua persona, saber exatamente quem ela é e, então, produzir especialmente para ela.

Ela precisa ser lembrada da sua existência sempre que possível, mas nunca além da conta. Se você fizer spam, ela vai correr de você? Possivelmente. O que devemos fazer, então? Criar com frequência, mas sem desespero.

Se você enviar três e-mails por dia para leads qualificados, será considerado disruptivo. Em português: chato. Ninguém tem essa disponibilidade e a tendência é que você seja bloqueado ou colocado num lugar ainda pior: o do aborrecimento.

Qual é a quantidade de materiais a disponibilizar? Depende do que você tem a dizer e da receptividade. Na dúvida, converse com um especialista em marketing digital – ele certamente terá boas ideias nesse sentido.

Valide seus conteúdos com a audiência

Tem acesso às dores do seu lead? É o momento de validar a solução. Você pode enviar e-mails, caso seja o caso, ou fazer enquetes no Instagram para perguntar sobre um determinado produto que solucionaria uma determinada circunstância.

Você pode colocar esse formulário também em uma landing page, na qual o cliente ou possível cliente vai parar depois de buscar por material rico (também sobre o assunto que você deseja solucionar!). As opções são múltiplas.

Uma vez confirmada a ideia de que o produto é bem-vindo, é preciso fazer duas coisas:

  • Alimentar a audiência durante o período que antecede o lançamento. Se você for bem nisso, pode inclusive vender o produto antes mesmo de fazê-lo – o que, na prática, permite que você tenha recursos para criar algo melhor ainda;
  • Criar o seu infoproduto, com a qualidade e a quantidade de conteúdo prometidos.

De fato, o lançamento

A audiência quer. Você tem enviado informações sobre o produto que virá com regularidade. O feedback tem sido positivo. As expectativas estão altas. Chegou a hora!

Divulgue o dia do lançamento do produto em algum evento, como uma live no YouTube, e ofereça uma grande vantagem. O que pode ser isso?

Baixe o preço para os primeiros trinta compradores em 50%. Envie, para eles, um material extra em vídeo sobre o conteúdo. Junto com isso tudo, vem um pack com planilhas, presets, coisas que dialoguem com o seu produto.

Existem muitas possibilidades de bônus. O que importa é ser atrativo, sem esquecer de enfatizar que se trata de uma oportunidade que não terá segunda chance.

Por essa característica agressiva, o ideal é que as vendas durem por pouco tempo. No lançamento semente, o prazo é de três a sete dias.

2 – Lançamento Interno

Entendeu como funciona o lançamento semente? Que bom: ele é importante para que a gente entenda o lançamento interno.

Nesse caso, os infoprodutores vendem para uma base de clientes, os leads, que já existe. Para fazer vendas, uma vez que conhecemos bem a nossa persona, nos utilizamos dos gatilhos mentais.

É um lançamento que permite o fortalecimento da sua marca. Entendamos: quando vendemos para quem já nos conhece, existe um vínculo de confiança ali. Quanto mais conteúdo especializado – ou nichado – produzimos, maior a chance de atingir quem queremos.

O público, uma vez fidelizado, tende a ser muito fiel. Como existe muita oferta na internet, as pessoas tendem a ficar com aquilo que já conhece e confiam. E não só: elas falam sobre isso para amigos, em redes sociais e fora delas.

Apesar de vantajoso, esse tipo de lançamento de infoproduto vem com um ônus. Ele exige que você produza conteúdos de grande porte, especialmente vídeos, e isso só pode ser feito com algum dinheiro ou com uma equipe disposta.

Muitas pessoas começam com o lançamento semente, jogando as ideias, e depois desenvolvem esse tipo de lançamento, quando o produto já está pronto.

3 – Lançamento Externo

Nesse caso, estamos diante de uma “expansão” do lançamento interno. Quando nos decidimos por esse tipo de empreitada, exibimos o nosso produto para um time de afiliados.

Afiliados são, a grosso modo, revendedores. Eles divulgam os produtos de outras pessoas e, a cada venda, recebem uma comissão. É um processo adotado por alguns influencers, embora nem todos falem abertamente sobre isso.

Quer dizer que, para ser afiliado, você precisa ser influencer? Não! Afiliados estão presentes em sites, redes sociais e afins, e têm perfis diversos.

Eles podem alcançar pessoas por meio de e-mail marketing, oferecimento de material rico, anúncios, aplicativos de mensagens… As possibilidades, hoje, são variadas.

Para conseguir aumentar a sua venda com ajuda externa, é preciso ter uma boa lista de afiliados, mas também ter ações de valorização. Quando eles vendem “x”, o que você faz? Quais são as contrapartidas? A comunicação é boa? O seu produto dialoga com o que eles fazem e dizem? E por aí vai.

4 – Lançamento Relâmpago

Como o nome sugere, trata-se de um lançamento que tem como objetivo oferecer um produto por tempo limitado. 

O lançamento relâmpago também é feito com uma base de e-mails existente. Você envia e-mails específicos para os seus leads e, no período de 4 a 7 dias, oferece um produto imperdível.

Sim, assim como em outros lançamentos, estamos nos utilizando de um gatilho. Nesse caso, é o da escassez – algo que poderia ser traduzido como: “se eu deixar para depois, não vai ter mais oportunidade”.

O pré-lançamento geralmente implica em criar certo storytelling. Você deve chamar a atenção do lead para o assunto que lhe interessa – a sua dor – e, então, envolvê-lo.

É natural que isso aconteça cerca de uma semana antes do lançamento, para que haja tempo de maturação da ideia. Durante esse período, alguns e-mails são enviados, sempre reforçando o storytelling e “engatilhando” o emocional do lead.

No lançamento, a oferta vai por e-mail também, numa frequência de, geralmente, um por dia. A cada novo e-mail, com a aproximação do final do processo, a ideia é que a urgência se torne difícil de contornar. Assim, o lead fará a compra.

5 – Lançamento Perpétuo

Chegamos enfim ao último lançamento dessa lista! O lançamento perpétuo, evergreen para os íntimos, é o processo de “reapresentar” um infoproduto para novos interessados.

Nesse caso, você pode colocar um produto que já foi vendido com sucesso em uma plataforma de vendas ou de afiliação.

Não é um lançamento utilizado para vendas rápidas. Na verdade, é uma maneira de fazer vendas de forma “pingada”, mas constante, durante o tempo em que o seu conteúdo for relevante.

É possível atualizar o conteúdo de um curso durante um período, para que ele esteja sempre de mãos dadas com o mercado.

Qual Tipo de Lançamento de Infoproduto Escolher? 

Qual Tipo de Lançamento de Infoproduto Escolher? 
Qual Tipo de Lançamento de Infoproduto Escolher?

Como você pode ver acima, o tipo de lançamento de infoproduto varia de acordo com as suas demandas e perfil.

Se você tem uma ideia, mas ela ainda não ganhou vida, o lançamento semente pode ser uma ótima opção para você.

Para quem tem uma base de leads forte, o lançamento interno pode “cortar caminho”.

E a partir daí, desdobram-se as opções de acordo com aquilo que você tem e é.

Não tenha medo de ousar, mas sempre busque auxílio de especialistas em marketing digital.

Dessa forma, as suas atitudes estarão direcionadas a um fim – e serão, por isso, muito mais efetivas!

Compartilhe o post:

Tags: , , , , , , , ,


0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Siga-nos: