Marketing Mix: Os 4 Ps do Marketing que Todo Empreendedor deve Compreender

Se você tem um negócio e quer conquistar seu espaço no mercado, deve ter percebido que precisa investir em marketing, certo?

Qualquer empreendedor precisa entender mais sobre estratégias  para atingir os seus objetivos, e aí se deparará com um assunto essencial: Os 4 Ps do marketing.

Se você quer entender melhor sobre tudo isso, só continuar a leitura.

Os 4 Ps do Marketing
O que são os 4 Ps do Marketing?

O que são os 4 Ps do marketing?

Os 4 Ps do Marketing, também conhecidos por Mix de Marketing, Composto de Marketing ou Marketing Mix, é uma estratégia que acontece por meio da relação de 4 elementos, cujos nomes se iniciam pela letra ‘P’ em inglês: Product, Price, Placement, Promotion.

No Português, os Ps permanecem: Produto, Preço, Praça e Promoção. Embora alguns especialistas não gostem e prefiram  chamar ‘Praça’ de ‘Distribuição’ e ‘Promoção’ de ‘Comunicação’.

Os 4 Ps do Marketing
Os 4 Ps do Marketing: Product (Produto), Price (Preço), Place (Praça), Promotion (Promoção)

Embora muitos pensem que o criador dessa estratégia tenha sido Philip Kotler, isso está errado. Kotler, na verdade foi o responsável pelo maior alcance desse conceito, antes proposto por Jerome McCarthy.

Os 4 Ps são os pilares de toda estratégia de marketing efetiva.  É por isso que devem ser trabalhados em conjunto para que os negócios conquistem o sucesso.

De fato, é uma teoria um tanto quanto antiga, sendo considerado um clássico. Porém, continua  sendo fundamental que qualquer empreendedor conheça o conceito.

Se você quer vender precisa saber sobre cada um desses elementos, que juntos contribuirão para a construção da sua marca. E é por isso que explicaremos todos a seguir.

1. P de Produto

O primeiro ‘P’ vem de ‘Produto’. Podemos entender como ‘produto’ aquilo que a sua empresa oferece às pessoas. É por isso que ‘produto’, nesse caso, também vale para quem oferece ‘serviços’, ok?

Porém, ‘Produto’ aqui é muito mais que um serviço ou produto em si. ‘Produto’ engloba tudo que a sua empresa oferece aos seus consumidores.

De acordo com Kotler e Armstrong “Produto é algo que pode ser oferecido a um mercado para apreciação, aquisição, uso ou consumo e para satisfazer um desejo ou uma necessidade”.

Portanto, você precisa focar em satisfazer tais necessidades e/ou desejos de determinado público. Daí a importância da demanda, pois sem pessoas não há vendas.

Afinal, de nada adianta criar um produto se este não atender primeiramente às pessoas, certo?

Antes de qualquer coisa, portanto, você precisa compreender o seu público-alvo e, se possível, criar uma persona. Apenas assim você saberá o que é importante atender.

Daí a importância de se realizar pesquisas de mercado, por exemplo. Oferecer diferentes produtos e/ou serviços e, se possível, que se relacionem entre si também é uma ótima dica.

Os 4 Ps do Marketing
‘P’ de ‘Produto’

Enfim, é preciso na hora de desenvolver esse ‘Produto’ pensar em diversos fatores, como: Nomes, formatos, características técnicas, tamanhos, cores, embalagens, funções/funcionalidades, variedades, ciclo de vida, diferenciais, design, serviços extras…

Sua marca precisa ter um diferencial, procure refletir: Por que o consumidor escolheria o seu produto ao invés de outro? Você precisar entregar valor para o seu público. Um bom trabalho de branding faz muita diferença nessa hora.

O ‘Produto’ precisa ser trabalhado de tal modo que toda a sua equipe tenha claro a definição, as características e o propósito do que será oferecido.

Coloque tudo num papel e comece a pensar em todas essas variáveis que fazem do seu ‘Produto’ algo especial que valha a pena para o seu público.

Oferecer algo que transforme a vida de um nicho de pessoas, antes de significar sucesso, com certeza, é muito gratificante, não é mesmo?

2. P de Preço

O 2º ‘P’ corresponde ao ‘Preço’. O ‘Preço’, como você deve imaginar, nada mais é do que a quantia em dinheiro que você irá cobrar pelo ‘Produto’ que oferece.

É como se fosse uma troca que você faz com o seu consumidor.

Ou seja, o ‘Preço’ é um fator decisivo dentro de qualquer estratégia, pois dentre todos os elementos que discutiremos aqui ele é o único que gerará, de fato, receita para a empresa, o restante são fontes de custo.

Percebeu como é a partir do preço que você consegue fazer todo o resto?

Esse é o ‘P’ que tem mais flexibilidade. Contudo, deixamos claro que não é a sua empresa que decidirá por um preço, de maneira aleatória e pensando no lucro que julgar atrativo. Pelo contrário, o ‘Preço’ sempre deve corresponder ao valor de mercado.

Dessa maneira, na hora de decidir por um preço devemos considerar diversos fatores além do custo, como concorrência, fornecedores e, é claro, consumidores.

É por isso que para estabelecer um preço de maneira correta, existirá todo um trabalho e estudo, que englobará desde a compreensão do seu público-alvo para saber seus gostos, necessidades, quanto podem e estão dispostos a pagar, etc.

Os 4 Ps do Marketing
‘P’ de Preço

Quando sua empresa realiza um bom trabalho de marketing e branding, o consumidor deixa de ver o seu produto como somente mais um e passa a desejar aquilo.

Por esse motivo, você pode até estabelecer um ‘Preço’ mais alto, mas apenas se estiver agregando valor naquilo que oferece.

Isto é, você precisa dar razões para que escolham o seu produto, mesmo possuindo preço maior que o concorrente.

É pensando nisso que muitas empresas oferecem serviços como consultorias, seguros, garantias, o que é uma excelente ideia para seguir.

Sobretudo hoje em dia, com a concorrência alta e o consumidor cada vez mais exigente. Não basta ser bom, estes optam pelo que considera melhor para eles.

Além desse P corresponder a ‘quanto’ você cobrará pelo que oferece, também envolve saber ‘como’ será feito esse pagamento.

Esse item é ainda mais relevante nos dias de hoje em que o público cada vez mais prioriza as condições de pagamento. Você terá, portanto, que definir uma política de parcelamento, bem como de descontos para quem pagar à vista.

Tudo isso deve ser pensado de modo que seja satisfatório para o consumidor e, ao mesmo tempo, não prejudicar o seu capital de giro.

Aliás, é importante pensar ainda em como se desenvolverão ações como liquidações e queima de estoque, por exemplo.

Uma ótima dica é utilizar essas alternativas naqueles períodos chaves em que o consumo é menor. Fazer descontos o tempo todo costuma passar uma imagem ruim para as pessoas, prejudicando a credibilidade da empresa.

Tudo que você não quer, certo? Use tudo com muita cautela e inteligência.

Enfim, o ‘Preço’ deve ser atrativo para o seu público, você não quer desencorajá-lo na hora da compra, certo?

Resumindo: ‘Preço’ justo, bom para empresas e consumidores. Isso garantirá muito mais do que seu lucro, mas a fidelização dos clientes.

3. P de Praça

O que adianta você trabalhar para ter um excelente produto que faria diferença na vida das pessoas e chegar a um preço que seja bom para você e seu público se esse produto não chegar até os clientes? Como você vai conseguir vender, de fato?

O terceiro P diz respeito justamente a isso. O termo utilizado em português ‘Praça’ confunde muita gente. Não é à toa, este não é mesmo claro. Por isso, muitos especialistas preferem chamá-lo de ‘Distribuição’.

Esse é o ‘P’ responsável por responder a seguinte pergunta: De qual forma você vai chegar até o seu cliente?  

Nesse sentido, envolve todo caminho percorrido entre a produção e o consumidor. Por esse motivo, deve ser muito bem pensado e estudado…

Por quê? Vamos pensar na seguinte situação:

Um potencial cliente precisa do que você tem a oferecer, mas não encontra o seu produto disponível porque você teve um atraso de seus fornecedores. Ao contrário, acaba encontrando o da concorrência.

Ou ainda, até encontra as duas opções, mas o do seu concorrente está com um preço bem mais convidativo por você não ter pensado de maneira estratégica na distribuição do seu produto.

Hoje em dia, a última situação é ainda mais relevante que antes. Pois até para aqueles que possuem uma ideia inovadora, se não houver a distribuição correta, outro negócio pode passar na sua frente rapidamente.

É por isso que mais uma vez, você deve compreender, antes de tudo, o seu público. Só assim saberá o comportamento do mesmo. Assim você poderá traçar onde e como deve estar presente.

Se você sabe onde sua persona mora, frequenta e como ele faz as compras tudo se simplifica, certo?

Os 4 Ps do Marketing
‘P’ de Praça

Não adianta, por exemplo, montar uma loja de carros de luxo em um bairro onde a renda das pessoas é baixa e índice de desemprego alto, não é mesmo?

Do mesmo modo, você precisa conhecer os seus concorrentes, saber onde estão presentes e como entregam seus produtos.

Além disso, há centenas de outros fatores, como estoque, fornecedores, produção, transportadoras, vendedores, revendedores, franquias, horários… Muita coisa.

Tudo para tornar seu produto ou serviço acessíveis a quem realmente interessa: Pessoas. E pessoas que irão mesmo comprar.

Engana-se quem pensa que isso só vale para lojas físicas, saber onde será feita sua venda online e como os produtos chegarão aos clientes pode ser ainda mais trabalhoso para e-commerces. Toda logística deve ser planejada.

Ter uma diversidade de fornecedores e distribuidores mesmo pode fazer toda diferença no alcance da sua marca. E quanto mais lugares você se fizer presente, maiores serão as chances de você disponibilizar seu produto com mais rapidez e economia.

Apenas trabalhando esse P seu plano de marketing será eficiente.

4. P de Promoção

Agora que você já trabalhou para chegar até um ‘Produto’ relevante, conseguir preços justos e planejar como o cliente encontrará o que você oferece, chegamos ao último ‘P’ de ‘Promoção’.

Antes de mais nada, esclarecemos que esse item não tem nada a ver com descontos e sim com a forma que você irá promover o seu produto ou serviço.

A pergunta aqui é: O que você fará para que as pessoas conheçam a sua marca?

Afinal, as pessoas precisam saber que você existe, certo? A  ‘Promoção’, portanto, diz respeito ao conjunto de ações que você fará para comunicar o seu produto aos seus clientes.

Para isso, a equipe de marketing pensará estrategicamente para saber o que vale a pena para o seu negócio.

Onde isso será veiculado? TV? Outdoor? Mídia Impressa? E-mail Marketing? Google Adwords? Redes Sociais? Você optará por assessores de imprensa? Relações Públicas? Formadores de opinião?

Os 4 Ps do Marketing
‘P’ de ‘Promoção’

Enfim, esses itens todos terão que ser estudados e testados para ver quais serão os melhores canais para o seu negócio. Além de saber novamente como a concorrência atua e quais épocas investir mais ou menos.

É por esse motivo que quando esse P é realizado da forma correta, o discurso sobre o que você oferece chegará ao público certo. Aliás, não apenas isso: A mensagem chegará de modo a despertar desejo nas pessoas.

Por essa razão que autoridades no assunto gostam de chamar esse último ‘P’ de ‘Comunicação’. E está totalmente relacionado com o trabalho de branding.

A intenção é que a sua persona conheça e considere o seu produto na hora da compra. Ou seja, estimular as vendas.

Concluindo

Mesmo após certo tempo, os 4 Ps continuam sendo relevantes para que as empresas saibam desenvolver um produto que atenda as necessidades e desejos dos clientes até estratégias para fazer esse produto chegar ao conhecimento e ao alcance dos mesmos.

Atualmente fala-se bastante em 8 Ps que foram construídos em cima dos 4 Ps que explicamos aqui. Isto é, além dos Ps de Produto, Preço, Praça e Promoção, existem também os Ps de Processos, Palpabilidade, Pessoas e Produtividade.  Existem áreas que falam até de 12 Ps.

Hoje nosso objetivo era explicar um pouco mais sobre os clássicos 4 Ps pela relevância, mas também pela facilidade de aplicabilidade por empreendedores que querem sair do zero e saber mais sobre Marketing.

Os 4 Ps do Marketing

Marketing esse que deve ser encarado, portanto, como algo muito maior do que grande parte das pessoas acredita. E o modelo aqui discutido ilustra bem essa magnitude, né?

É fundamental que você saiba que nenhum novo modelo, seja ‘Ps’, ‘Cs’ ou até ‘As’ descarta anteriores. Todos devem ser compreendidos, analisados e usados com inteligência dentro da sua realidade e época.

Afinal, toda estratégia que auxilie na gestão de negócios e que seja baseada em bons referenciais teóricos – de modo a atender ao público – é válida.

O mais importante é que cada empresa busque conhecimento e ajuste a teoria à prática vivenciada por ela.

Estratégias bem definidas e embasadas garantem menos erros e, consequentemente, mais chances de sucesso.

Tudo o que todos nós queremos.

Compartilhe o post:

Tags: , , , , ,


0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Descubra o que é o leadlovers


Quero ficar atualizado sobre as melhores práticas e dicas do blog Automação de Vendas para melhorar o e-mail marketing. Se você não curtiu, basta cancelar. Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Siga-nos: