6 motivos para sair do desktop e adotar um software online

Em meio a uma transformação digital acelerada, com as mudanças para o home office, a utilização de tecnologias apropriadas é um dos destaques. 

Para manter as atividades do trabalho remoto eficientes há um passo importante: abandonar os sistemas instalados no desktop e adotar um software online.

O que pode parecer óbvio para empresas mais novas, com raízes no desenvolvimento tecnológico, ainda é novidade em alguns setores. 

Por exemplo, alguns negócios baseados em serviços recorrentes, como condomínios e imobiliárias, ainda praticavam uma transição gradual.

Porém, agora, sair da zona de conforto é uma obrigação. Trata-se de uma obrigação para que essas empresas consigam sobreviver no novo cenário.

Entenda as vantagens de um software online

O que é um software online?

Software online é um programa de computador que pode ser acessado diretamente pelo navegador ou aplicativo. 

Diferente dos instalados no desktop, ou seja diretamente nos computadores, esses softwares podem ser acessados em qualquer lugar, bastando ter conexão com a internet.

Como alguns podem lembrar, os sistemas, para as mais variadas finalidades, eram vendidos em pacotes de CDs ou até disquetes.

Desde então, em poucos anos as mídias mudaram para arquivos baixados (exigindo migração cuidadosa dos dados) e, finalmente, chegamos ao status de hoje, permitido pela tecnologia cloud (em português, nuvem).

Popularizada em 2006, com o lançamento da Amazon Web Services, a nuvem trouxe diversas oportunidades, como o surgimento de novos players e reinvenções de negócios antigos.

Um caso famoso é o da Adobe, conhecida por seus programas de edição de fotos e vídeos, que deixou de vender as caixas de CD para migrar completamente para a nuvem e para o modelo de assinaturas.

 O resultado foi uma receita recorde, em 2018, de mais de 9 bilhões de dólares.

Esses tipos de solução e alteração nos modelos de venda de software, para a recorrência, trouxeram uma série de vantagens para empreendedores.

Principalmente, as PMEs e empresas iniciantes se beneficiaram, visto que com os custos diluídos pelo modelo de assinaturas, puderam adotar ferramentas de qualidade sem investimentos massivos à vista que poderiam comprometer seu caixa.

Por que eu preciso sair do desktop?

No escopo da atualidade e do futuro, o trabalho remoto se tornou uma alternativa real para empresa. 

Muitos negócios perceberam que não necessariamente precisam de toda a sua operação no escritório físico.

Além disso, muitos perceberam que a ausência de tecnologias robustas para auxiliá-los no home office, forçado pela pandemia de COVID-19, causou sérios danos nos fluxos de trabalho.

Inclusive, algumas cidades brasileiras, como Niterói, no Rio de Janeiro, e São Luís, no Maranhão, adotaram um lockdown total. 

Ou seja, quem tinha apenas sistemas instalados nos computadores da empresa não pôde prosseguir com suas atividades nesse período.

Confira abaixo, os 6 principais motivos para você abandonar de vez o desktop e partir para a nuvem!

Como funcionam os softwares online

1. Pode ser acessado de qualquer lugar

Voltamos no ponto do acesso remoto? Sim, por que ele é fundamental!

Em uma pesquisa da Gartner, 75% dos CFOs (em tradução livre, diretores financeiros) consultados diziam que moveriam 5% de suas operações presenciais permanentemente para o modelo remoto.

E essa é uma grande tendência para todas as empresas. PMEs, por enquanto, terão a chance de economizar dinheiro com espaço físico, podendo até eliminar gastos com aluguel de salas comerciais.

Isso, no entanto, só será possível se estiver utilizando um sistema online.

Os colaboradores que trabalharem à distância precisarão apenas ter acesso a uma conexão estável com a internet para desempenharem suas funções. 

Em casa, em um coworking, em uma biblioteca, não importa onde de fato estiver!

2. Possui altos padrões de segurança

Alguns gestores ainda têm receios em relação aos hackers e o sequestro de dados. No entanto, o que poucos sabem, é que uma solução em nuvem é ainda mais segura que as do desktop.

Os hardwares de computadores são primordialmente protegidos por antivírus e firewalls, que têm níveis de proteção limitados ao plano contratado.

Os servidores cloud são protegidos por densos códigos criptografados  e têm sua segurança monitorada continuamente para impedir a entrada de agentes maliciosos.

Além disso, softwares no desktop exigem uma contínua preocupação com backups de dados importantes, para não perdê-los caso o computador sofra uma pane.

Na nuvem, em contrapartida, os dados são armazenados em servidores espalhados e diversos lugares. 

Ou seja, mesmo que um entre em colapso, os outros manterão os dados à salvo.

3. Permite desocupar e limpar espaços físicos

O trabalho remoto também é uma oportunidade para melhorar e otimizar o espaço da empresa.

Pense bem! Todos os colaboradores que estão no escritório ou sala comercial, realmente precisa estar lá para desempenhar sua função?

O espaço poderia muito bem ser aproveitado para arejar ou decorar o escritório para receber clientes e parceiros, por exemplo.

Também, muito do que é ocupado por estantes, pastas, armários, ficheiros e demais montantes de papel, podem ser digitalizados e armazenados nos sistemas e em repositórios online.

Nos casos mais extremos, em que o gestor identifica a chance de mover todos os funcionários para o trabalho remoto, essa pode ser uma chance de se livrar do aluguel, que ocupa uma grande parcela das despesas das PMEs.

4. É uma opção mais sustentável

Marcas sustentáveis inspiram pessoas, inclusive a gastar mais. 

Uma pesquisa da IBM revelou que 70% dos consumidores que valorizam empresas amigáveis com a natureza pagariam uma valor adicional de até 35% em produtos reciclados ou ecológicos.

Esse espectro também se traduz para quem presta serviços. Afinal, clientes querem fazer negócios empresas que carreguem valores semelhantes aos seus.

Sabia que um trabalhador de escritório utiliza cerca de 10 mil folhas de papel por ano, segundo a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos.

Soluções em nuvem, num geral, contribuem muito para a diminuição da produção de resíduos de papel.

Os documentos ficam todos armazenados em ambiente virtual.

5. As atualizações e correções técnicas são regulares e mais rápidas

Antigamente, para obter a melhor e mais atualizada versão de um software era necessário de fato comprar o pacote novo.

Isso representava um gasto muito alto para algumas empresas que, assim, optavam por manter o programa mais antigo e desatualizado.

Nos modelos de distribuição em nuvem e por recorrência, esses gastos são diluídos nas mensalidades e, principalmente, não existe a necessidade de “comprar uma nova versão”.

As atualizações e melhorias das ferramentas são constantes e sem custos adicionais.

Ainda, o suporte técnico para reportar falhas ou inconsistências no sistema não exige uma visita ou um profissional de TI conectado com um atendente. Quem faz os reparos é o fornecedor!

6. O design é todo pensado na experiência do usuário

Já notou com as interfaces dos seus programas, aplicativos e redes sociais são agradáveis, intuitivas e simples de mexer?

Sistemas online são desenvolvidos para que seus usuários tenham a melhor experiência possível ao utilizar e navegar por suas ferramentas.

Pautados nos princípios de User Xperience e User Interface, já que você não poderá customizá-lo ao seu bel prazer, programadores e designers pensam nos caminhos mais fáceis, nas paleta de cores mais adequadas e, naturalmente, na execução mais apropriada das tarefas que você precisa operar no software.

Autor: Desenvolvido pela equipe de conteúdo da Superlógica

Superlógica: Os softwares da Superlógica oferecem um sistema financeiro completo para atender as necessidades dos mercados condominial, imobiliário, educacional e de empresas que trabalham no modelo de pagamento recorrente ou assinaturas.


Compartilhe o post:

Tags: ,